Temer trocou votos de ruralistas por apoio a estrada no Xingu, diz jornal

Segundo indígenas do Xingu, BR-242 pode trazer impactos negativos com desmatamento e uso de agrotóxico

142 0

Segundo indígenas do Xingu, BR-242 pode trazer impactos negativos com desmatamento e uso de agrotóxico

Da Redação*

Michel Temer teria trocado os votos da bancada ruralista para barrar a denúncia contra ele pelo apoio a uma estrada no Mato Grosso, sem licença ambiental aprovada pelo Ibama. O novo traçado da estrada deve beneficiar uma fazenda de soja do grupo empresarial do ministro Blairo Maggi (Agricultura).

A estrada de 194 km, a BR-242, segundo o Ibama, passa por sítios arqueológicos, grutas com pinturas e inscrições rupestres e matas consideradas vitais para cabeceiras de rios que cruzam o Parque Indígena do Xingu, cujo extremo sul fica a apenas 10 quilômetros do traçado da rodovia.

Os indígenas do Xingu estão mobilizados contra a obra. Já fizeram uma carta em nome de 16 etnias com 8 mil índios, repudiando a construção pelos impactos que pode trazer para a região, com desmatamento e uso de agrotóxico. Eles pedem que seja aproveitada uma estrada que já existe um pouco mais longe.

Após o arquivamento da denúncia de corrupção contra Temer pelos deputados, o jornal Folha de S. Paulo “obteve imagens de pessoas retocando um banner para colocar o antigo desenho e encobrir o novo pouco antes de uma reunião em Nova Ubiratã (MT)”.

Segundo reportagem, “o apoio do presidente à obra foi confirmado pelo líder do grupo de produtores rurais que defende a BR-242, pelo deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), presidente da Frente Parlamentar do Agronegócio, e pelo governador do Estado, Pedro Taques (PSDB)”.

A assessoria do ministro Antonio Imbassahy afirmou que a licitação para a obra da rodovia BR-242 está “em fase final, dependendo do licenciamento ambiental”. Em nota, o Ibama disse que a obra ainda está em fase inicial de discussão.

(Foto: Reprodução/Youtube)



No artigo

x