Secretário de Alckmin teria mandado destruir monumento histórico de homenagem a Lamarca

Ricardo Salles teria determinado a retirada de um busto, na cidade de Cajati (Vale do Ribeira), que homenageava o capitão Carlos Lamarca, um dos principais líderes da guerrilha que lutava contra a ditadura militar...

1168 0

Ricardo Salles teria determinado a retirada de um busto, na cidade de Cajati (Vale do Ribeira), que homenageava o capitão Carlos Lamarca, um dos principais líderes da guerrilha que lutava contra a ditadura militar no Brasil. Fundador do grupo “Endireita Brasil”, Salles teria afirmado que o parque onde estava o busto “plantava o comunismo no coração das crianças” e que aquilo era “apologia ao crime”

Por Redação

Vem causando indignação em moradores de Cajati, no Vale do Ribeira (SP), a retirada de um busto do capitão Carlos Lamarca no Parque Estadual Rio Turvo, na região conhecida como Núcleo Capelinha. De acordo com as denúncias, a retirada se deu a mando do secretário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que esteve reunido com o prefeito de Cajati e com funcionários do parque na última terça-feira (8).

Pelo Facebook, uma moradora da região protestou: “Urgente: destruição do patrimônio histórico de Cajati! Secretário do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em visita ao Núcleo Capelinha em Cajati ordenou, nesta terça-feira, a retirada da placa e do busto do capitão Carlos Lamarca. Símbolo da história da nossa cidade e do nosso Vale foi destruído de maneira autoritária e sem consultar a população!”.

Além do busto, que teria sido enviado para São Paulo, foi retirada também a placa que continha informações sobre quem era e o que representava Carlos Lamarca e também sobre a guerrilha armada contra a ditadura militar no Brasil.

Busto em homenagem a Lamarca foi retirado a mando do secretário (Reprodução/Facebook)

Ex-capitão do Exército, Lamarca (1937-1971) foi o principal líder da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), organização de orientação política marxista que combateu o regime militar. Uma das operações de Lamarca teria sido realizada nos arredores do parque do Vale do Ribeira e uma das cavernas que fica dentro do parque teria sido utilizada por Lamarca de abrigo para ele e seus homens, daí a importância do nome do guerrilheiro para a região. Uma das trilhas do parque é, inclusive, batizada de “Trilha do Lamarca”.

Relatos de moradores dão conta ainda de que, em conversas com funcionários do parque, o secretário Ricardo Salles teria afirmado que um busto como aquele era “inadmissível” e que aquilo era uma “apologia ao crime”. “Planta o comunismo no coração das crianças”, teria dito. Entre outras coisas, teria chegado a chamar o parque de “Parque da Dilma”.

Não à toa, Salles é um dos fundadores do grupo “Endireita Brasil”, agremiação político-ideológica de cunho liberal e direitista que tem como objetivo angariar jovens para o pensamento averso ao comunismo.

Procurada pela reportagem da Fórum, a secretaria estadual do Meio Ambiente não se pronunciou, até o fechamento desta nota, sobre o assunto.

 



No artigo

x