Vídeo ‘O PSDB Errou’ acirra briga interna dos tucanos

A culpa que o partido pretende assumir, contudo, não tem nada a ver com os malfeitos de Aécio e Temer, narrados por Joesley Batista. Veja aqui o que é.

411 0

A culpa que o partido pretende assumir, contudo, não tem nada a ver com os malfeitos de Aécio e Temer, narrados por Joesley Batista. Veja aqui o que é.

Da Redação*

A ideia central do vídeo “O PSDB Errou”, veiculado como propaganda política obrigatória na última terça-feira (7), foi do próprio senador Tasso Jereissati (CE), que preside a sigla desde o afastamento de Aécio Neves.

O filme anuncia uma autocrítica que deve ir ao ar no dia 17, e provocou profundo mal-estar entre parlamentares e dirigentes do PSDB, muitos dos quais sem qualquer ideia do que será veiculado. O clima do partido, que já era de racha, se deteriorou um pouco mais.

Hoje, o PSDB lida com dois problemas imediatos: as denúncias de corrupção contra o presidente licenciado e senador Aécio Neves (MG) e o descontentamento de boa parte da legenda e dos eleitores com o apoio ao presidente Michel Temer (PMDB).

Temer foi acusado de corrupção pelo procurador-geral da República, mas a Câmara dos Deputados recusou autorização para que o STF (Supremo Tribunal Federal) o processasse. Na votação da semana passada, os tucanos racharam.

Citações dos executivos da Odebrecht a propinas em obras do governo paulista, como o Metrô e o Rodoanel (com potencial destrutivo para Alckmin) e a repasses a José Serra no exterior foram obscurecidas pela delação-bomba de Joesley Batista.

A culpa que o PSDB pretende assumir, contudo, não tem nada a ver com os malfeitos de Aécio e Temer, narrados por Joesley Batista.

No programa que vai ao ar no dia 17, o partido deve admitir a culpa genérica de não ter apoiado com mais afinco o parlamentarismo e, no plano mais terreno, que cometeu erros como financiar campanha com o caixa dois. Os coordenadores afirmam que não haverá “personalização da culpa”.

O responsável pelas peças de comunicação é o publicitário Einhart Jacome, chamado exclusivamente para fazer os comerciais de inserção diária e a propaganda do partido do dia 17.

Apesar de Einhart ser paulista, muita gente do próprio PSDB pensa que que ele é cearense. A confusão se deve à antiga ligação entre o marqueteiro e Tasso, que remonta ao ano de 1986, quando o político disputou e venceu, pela primeira vez, a disputa pelo governo do Ceará.

Einhart foi casado com Lia Ferreira Gomes, irmã de Ciro e Cid Gomes, ambos ex-governadores. O publicitário também fez uma das campanhas de Fernando Henrique Cardoso à Presidência.

A nova propaganda com a mea-culpa foi decidida por Tasso com apenas alguns cabeças pretas (ala mais jovem de tucanos) e outros cabeças brancas (os tucanos mais velhos).

O briefing com a ideia da errata foi passado para Jacome diretamente por Tasso.

O roteiro da propaganda está pronto e cenas já foram gravadas para fazer o mea-culpa.

Como era de conhecimento apenas de um grupo restrito de tucanos, o lançamento da inserção de ontem causou confusão na reunião da executiva do partido nesta quarta (9), em Brasília.

Os membros da executiva chiaram muito com o presidente da legenda. Para o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, o resultado do comercial divulgado ontem, no qual atores falam que o PSDB errou. “Na (reunião) executiva, quase de maneira unânime, criticaram a forma com que ficou a peça publicitária”.

O prefeito afirmou que a mea-culpa prevista para o programa é sobre “posturas adotadas pelo partido” e citou como um dos problemas o PSDB ir “rachado para a votação da denúncia contra Temer”.

*Com informações do BuzzFeed

Foto: Reprodução Facebook



No artigo

x