Dilma, sobre cortes no Bolsa Família: “A desfaçatez dos usurpadores no governo não tem limites”

Em nota, ex-presidenta, que teve como marca de seu governo o programa de transferência de renda que é referência mundial, criticou os cortes que o governo Temer vem fazendo enquanto gasta bilhões em emendas...

754 0

Em nota, ex-presidenta, que teve como marca de seu governo o programa de transferência de renda que é referência mundial, criticou os cortes que o governo Temer vem fazendo enquanto gasta bilhões em emendas parlamentares e outros favores. “O governo ilegítimo vai colocar a conta do pato nas costas dos mais pobres”. Leia

Por Redação

Por meio de nota divulgada nesta sexta-feira (11), a ex-presidenta Dilma Rousseff condenou os cortes que o governo Temer vem promovendo no Bolsa Família, programa de transferência de renda que foi marca dos governos petistas e é referência mundial. O número de beneficiários pagos pelo programa, em julho, registrou a maior redução em relação a um mês anterior, desde o seu lançamento, em 2003. Entre junho e julho, o número de benefícios encolheu em 543 mil famílias. O corte inclui suspensões para avaliação e cancelamentos.

Para Dilma, é “estarrecedor” que o governo faça os cortes enquanto gasta milhões em emendas parlamentares e outros favores para se livrar da denúncia por corrupção na Câmara.

“É estarrecedor que depois de liberar dinheiro a deputados para arquivar uma denúncia contra si e de gastar R$ 14 bilhões para atender a interesses escusos, além de criar o bolsa-ruralista, o governo golpista de Michel Temer decida reduzir os programas sociais. Justamente o Bolsa Família que protege as famílias brasileiras mais pobres”, escreveu Dilma.

Antes dessa investida do atual governo contra os programas sociais, o maior corte no Bolsa Família tinha ocorrido entre os meses de janeiro e fevereiro de 2013, depois do fim de um recadastramento do governo federal. Naquela ocasião, houve 278 mil benefícios pagos a menos. Dessa vez, no entanto, o corte é descarado pois há dinheiro – e muito dinheiro – sendo distribuído para atender a outros interesses.

“Os pobres estão sendo retirados, desde o Golpe de 2016, do Orçamento da União. A desfaçatez dos usurpadores no governo não tem limites. Essas 543 mil famílias retiradas agora do programa custariam menos de R$ 100 milhões por mês. O governo ilegítimo vai colocar a conta do pato nas costas dos mais pobres. O Palácio do Planalto fez uma opção clara pelos mais ricos”, disse a petista.

Confira a íntegra de sua nota.

NOTA OFICIAL DE DILMA ROUSSEFF SOBRE CORTES NO BOLSA FAMÍLIA:

É estarrecedor que depois de liberar dinheiro a deputados para arquivar uma denúncia contra si e de gastar R$ 14 bilhões para atender a interesses escusos, além de criar o bolsa-ruralista, o governo golpista de Michel Temer decida reduzir os programas sociais. Justamente o Bolsa Família que protege as famílias brasileiras mais pobres. As “bolsas” concedidas em menos de seis meses pelo governo ilegítimo representam quase metade do Bolsa Família anual.
Quando deixamos o governo, devido ao golpe do impeachment fraudulento, havia 13,9 milhões de famílias recebendo o benefício do Bolsa Família ao custo de R$ 27 bilhões. Hoje, são beneficiados 12,7 milhões de famílias. Uma queda de 1,2 milhão de famílias. E isso ocorre justamente num quadro de recessão e crise econômica profunda, com corte generalizado de gastos públicos. A rede de proteção social do Bolsa Família está sendo furada por esse governo ilegítimo e iníquo.
É muito grave.
Os pobres estão sendo retirados, desde o Golpe de 2016, do Orçamento da União. A desfaçatez dos usurpadores no governo não tem limites. Essas 543 mil famílias retiradas agora do programa custariam menos de R$ 100 milhões por mês. O governo ilegítimo vai colocar a conta do pato nas costas dos mais pobres.
O Palácio do Planalto fez uma opção clara pelos mais ricos.

Dilma Rousseff



No artigo