Depois de paparicar Doria, ‘Istoé’ ataca novamente com mais uma capa-panfleto

Especialista em copiar capas de outras revistas e bajular tucanos, a ‘Istoé’ desta semana, da mesma forma que atacou Dilma na capa “As explosões nervosas da presidente”, ataca desta vez a senadora Gleisi Hoffmann...

1423 0

Especialista em copiar capas de outras revistas e bajular tucanos, a ‘Istoé’ desta semana, da mesma forma que atacou Dilma na capa “As explosões nervosas da presidente”, ataca desta vez a senadora Gleisi Hoffmann tentando associá-la à corrupção, totalitarismo e violência. Mais que desrespeitosa, a capa mostra o quanto a revista está desesperada em atacar o PT custe o que custar 

Por Redação 

Parece um panfleto de algum movimento de extrema direita. Mas na verdade é a capa de uma revista semanal, uma das mais conhecidas do país, a Istoé. Na edição deste sábado (12), a revista apresentou como capa e como matéria principal um ataque raso e desrespeitoso à senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT.

A capa “Os crimes e devaneios de Gleisi do PT”, com uma imagem precariamente editada, tentando associá-la ao que para os editores da revista seria um “ditador”, vem exatamente uma semana após a capa “O furacão Doria”, que trás uma matéria paparicando, com elogios e troca de afagos, o prefeito de São Paulo que a publicação já começa a lançar como candidato à presidência em 2018.

Na matéria em que ataca Gleisi, a revista utiliza adjetivos e associações típicas para desqualificar uma mulher na política, lembrando até mesmo a capa – copiada, diga-se de passagem – em que atacaram Dilma, “As explosões nervosas da presidente”. “Devaneios”, “perdeu totalmente a noção” e “radical” são algumas das expressões que os redatores escolheram.

A matéria tenta induzir o leitor que Gleisi apoia a violência na Venezuela quando, na verdade, a senadora apenas manifestou apoio à soberania da nova Constituinte convocada pelo presidente democraticamente eleito do país. Quanto às denúncias de corrupção, apenas repete outros jornais que, essa semana, fizeram vazamentos ilegais de um inquérito da Polícia Federal que ainda não apresentou nenhuma prova.

Além de desrespeitosas, a capa e a reportagem mostram, mais do que isso, que a Istoé está desesperada em atacar um partido que, pelo visto, ainda a incomoda muito.

“Esta capa diz menos de Gleisi e mais do fato de que o PT ainda faz a imprensa se borrar nas calças. A capa nos diz apenas que se o PT não está vivíssimo, morto também ele não está”, avaliou, em publicação no seu Facebook, a doutora em ciência política Mara Telles.

Em nota, o PT classificou os ataques da revista como “rasteiros” e garantiu que a publicação responderá pela matéria na Justiça.

 



No artigo

x