Doria diz que cortou merenda nas escolas por conta da “obesidade infantil”

#sidebar {display:none;} Diversas professoras da rede municipal fizeram a denúncia de que prefeitura havia dado ordens para não deixar as crianças repetirem a refeição e a notícia revoltou internautas. Ao responder uma das...

6894 0

Diversas professoras da rede municipal fizeram a denúncia de que prefeitura havia dado ordens para não deixar as crianças repetirem a refeição e a notícia revoltou internautas. Ao responder uma das críticas, o prefeito disse que está implantando apenas uma “readaptação” para tornar a merenda mais saudável, já que a obesidade infantil, de acordo com o tucano, seria um problema sério na cidade 

Por Redação

Na semana passada, a professora Marcella Campos, diretora da Apeoesp, fez uma denúncia sobre o racionamento de merenda para as crianças que a prefeitura vem promovendo nas escolas municipais de São Paulo. A notícia viralizou e, em pouco tempo, inúmeras outras professoras confirmaram a informação de que a prefeitura estaria dando ordens para não deixar os alunos repetirem a refeição já que, desde o início do ano, tem caído consideravelmente a qualidade e quantidade de alimentos entregues nas escolas.

A informação gerou revolta entre internautas, que lotaram a página do prefeito João Doria, no Facebook, com críticas. Ao responder uma dessas críticas, o tucano afirmou que a prefeitura não está cortando alimentos, mas sim “readaptando” a alimentação nas escolas com o intuito de combater a “obesidade infantil” que, para a gestão municipal, seria um problema sério na cidade.

“Recentemente, buscamos realizar uma readaptação na merenda fornecida aos alunos, de maneira a torná-la mais saudável e combater a obesidade infantil, problema grave que atinge muitas crianças em nossa cidade. O programa prevê racionamento apenas no consumo de alimentos que podem fazer mal a saúde se ingeridos em excesso, como doces ou lanches industrializados”, escreveu o prefeito.

Não é, no entanto, o que dizem as professoras. “É verdade, na creche que trabalho está faltando tudo. Nas refeições, as crianças pedem repetição e não podemos dar. Até nosso salário pode não sair no próximo mês, pois a prefeitura não está repassando a verba”, escreveu uma trabalhadora que, para evitar retaliações, teve seu nome preservado pela reportagem.

Na mesma postagem em que os internautas criticaram o suposto racionamento de merenda nas escolas, alguns questionaram o prefeito sobre as mudanças no passe livre estudantil. Esses comentários o tucano fingiu que não existem.

Confira, abaixo, o vídeo em que uma professora faz a denúncia.



No artigo