Raquel Dodge dá a volta em Temer e mantém posse na PGR: “É constitucionalmente adequado”

Se Temer considerava que Raquel Dodge, a sua candidata à Procuradoria Geral da República, iria trazer alívio aos seus dias assim que tomasse posse, parece que se enganou redondamente.

1430 0

Se Temer considerava que Raquel Dodge, a sua candidata à Procuradoria Geral da República, iria trazer alívio aos seus dias assim que tomasse posse, parece que se enganou redondamente.

Da Redação*

Se Temer considerava que Raquel Dodge, a sua candidata à Procuradoria Geral da República, iria trazer alívio aos seus dias assim que tomasse posse, parece que se enganou redondamente.

De acordo com informações da coluna de Cristiana Lobo, em primeiro ato simbólico que indica o contrário, ela voltou atrás e manteve a sua posse para a sede da PGR ao invés de fazê-la no Palácio do Planalto, conforme convite de Temer. Leia abaixo a íntegra da nota da PGR.

Cristiana escreveu:

Na quinta-feira (10), a PGR divulgou nota informando da posse de Dodge na própria PGR e, neste domingo, sem deixar claro se foi no encontro do Jaburu ou depois, Dodge fez ver ao presidente Temer “ser próprio e constitucionalmente adequado” que a posse fosse dada na sede da PGR. Na ocasião, ela concordou com a posse no Palácio do Planalto e lembrou que já teria ido lá à posse de Roberto Gurgel.

Depois do encontro com Dodge, assessores do presidente Temer informaram que a cerimônia de posse no Palácio do Planalto seria um gesto simbólico de reaproximação do Executivo com o Ministério Público. Naquele mesmo dia, a defesa do presidente Temer havia encaminhado ao Supremo Tribunal Federal questionamento da isenção de Rodrigo Janot na condução da denúncia contra ele.

Nos últimos tempos, Michel Temer tem ampliado o número de audiências e encontros no Palácio do Jaburu, sua residência oficial. Para observadores dos movimentos de Temer, com isso ele tenta demonstrar que aquele encontro com Joesley Batista, às 22h, em que foi gravado, não teve nada de excepcional. Teria sido mais um encontro noturno do presidente. No caso de Raquel Dodge, a mudança no local da posse já seria um sinal de mudança também nas relações com o Executivo.

Veja a íntegra da nota divulgada pela PGR neste domingo:

“Nota de esclarecimento

Audiência da procuradora-geral da República nomeada com o presidente da República

O gabinete da Procuradora-Geral da República nomeada, Raquel Dodge, formalizou no dia 7 de agosto (às 15h43) o pedido de audiência com o presidente da República, Michel Temer. A solicitação foi feita por mensagem eletrônica enviada de e-mail da Procuradoria Geral da República para e-mail oficial da secretaria do Palácio do Planalto. A audiência foi confirmada entre as secretarias e sempre constou da agenda de Raquel Dodge.

Os fatos que motivaram a reunião são institucionais. O Presidente viajará aos Estados Unidos antes da data de abertura da Assembleia Geral da ONU, no dia 19 de setembro, tradicionalmente feita pelo Brasil. O mandato do atual PGR terminará no dia 17 de setembro. Com isso, caso a posse ocorresse apenas após a viagem presidencial, o Ministério Público da União (MPU) ficaria sem titular para o exercício de funções institucionais junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a partir do dia 18 de setembro.

A Presidência da República confirmou a audiência para o fim da tarde de terça-feira (8), no Palácio do Planalto.  No decorrer daquela tarde, o gabinete de Raquel Dodge foi contatado pela secretaria da Presidência, informando atraso no horário da audiência, porque o Presidente da República ainda estava em viagem a São Paulo. No último contato, foi informado novo atraso e transferência do local da audiência para a residência oficial do Presidente.

Na audiência, a procuradora-geral da República nomeada Raquel Dodge fez ver ao Presidente as razões legais para manter a posse antes de sua viagem, como tratado no dia da nomeação. Também fez ver ao Presidente ser próprio e constitucionalmente adequado que a posse fosse dada na sede da Procuradoria Geral da República”.

*Com informações da coluna de Cristiana Lobo

Foto: Lula Marques/AGPT



No artigo

x