Desmascarando o MBL: Grupo afirma (e mente) que nazista atropelador da Virginia é do “PT americano”

A página liderada por Kim Kataguiri, bem como seu “jornal”, além de não terem conhecimento algum de história, mentem ao afirmar que o atropelador neonazi dos Estados Unidos pertence ao “Workers Party”, tradicional partido...

1734 0

A página liderada por Kim Kataguiri, bem como seu “jornal”, além de não terem conhecimento algum de história, mentem ao afirmar que o atropelador neonazi dos Estados Unidos pertence ao “Workers Party”, tradicional partido de esquerda norte-americano. Ele era, na verdade, filiado ao “Traditionalist Workers Party”, legenda neonazista, de direita, racista e homofóbica 

Por Redação 

A tentativa de associar o nazismo ao campo ideológico da esquerda não cessa. Dessa vez, o Movimento Brasil Livre (MBL), que liderou manifestações pelo impeachment de Dilma Rousseff, e o “jornal” ligado ao grupo, o “Jornalivre”, vêm divulgando que que James Alex Fields Jr., acusado de homicídio depois de atropelar um grupo de antifascistas no protesto neonazi de Charlottesville (EUA), seria filiado ao Workers Party – para eles, “o PT americano”.

“O que quase nenhum site ou blog divulgou até o momento é que Fields é membro do Worker Party, o “Partido do Trabalhador” lá dos EUA. Aliás, isso faz todo o sentido. O partido nazista também foi o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores”, diz a nota do site Jornalivre que, aparentemente, não conta com nenhum editor que tenha estudado o básico de história para saber que o “socialista” do partido nazista alemão não tem qualquer ligação com a esquerda, muito pelo contrário.

Fora a falta de conhecimento básico, ainda pesa na notícia a falta de ética. Além de omitir que Fields compartilhava em suas redes sociais memes neonazistas, que foi flagrado na mesma manifestação com escudos com símbolos de grupos declaradamente fascistas, mentiu que ele fazia parte do “Workers Party”. O neonazi pertence, na verdade, ao “Traditionalist Workers Party” – legenda assumidamente de extrema-direita, racista, homofóbica e ultra-nacionalista. Exatamente como o PT brasileiro, não?

Para se ter uma ideia da falta de cuidado do site em esconder a mentira, eles usaram uma foto de Fields em um evento do partido em que é possível ver, nas placas, o nome real da legenda, além de uma placa indicando a homofobia do grupo.

Confira, aqui, o que prega o Workers Party, partido que o MBL tenta associar ao neonazista e, aqui, o que prega o Traditionalist Workers Party, o verdadeiro partido de Fields.

 



No artigo

x