Temer quer economizar às custas da saúde do povo

Peemedebista e sua equipe econômica pretendem economizar R$ 17 bilhões até o final de 2018, cortando o auxílio-doença da população.

1354 0

Peemedebista e sua equipe econômica pretendem economizar R$ 17 bilhões até o final de 2018, cortando o auxílio-doença da população.

Da Redação*

Michel Temer continua governando sob a regra do “dois pesos e duas medidas”. Enquanto distribui dinheiro, por meio de emendas parlamentares, para deputados o ajudarem a se livrar de denúncia de corrupção, ele pretende economizar R$ 17 bilhões, até o final de 2018, cortando o auxílio-doença da população.

E o pemedebista já começou essa ação. Aproximadamente 400 mil benefícios já foram cancelados. Contudo, o governo quer chegar a um corte de 1 milhão. A chamada revisão dos benefícios tem acontecido desde agosto do ano passado. Nesse período, o Executivo estima já ter economizado algo em torno de R$ 3 bilhões, segundo informações do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS).

É importante ressaltar que o novo rombo fiscal, anunciado pelo governo, de R$ 159 bilhões, elevará ainda mais o limite para que o peemedebista utilize as emendas parlamentares para a compra de apoio de parlamentares no Congresso Nacional, onde Temer enfrentará novas denúncias.

*Com informações de O Estado de S.Paulo e Brasil 247

Foto: Beto Barata/PR/Fotos Públicas



No artigo

x