Para Bia Doria, nordestinos têm sorte por não ter que “vir para São Paulo”

Já a respeito do marido, ela diz que ele é supercapacitado para ser presidente. “O Brasil está precisando realmente de uma pessoa com uma visão de colocar o Brasil para andar."

4217 0

Já a respeito do marido, ela diz que ele é supercapacitado para ser presidente. “O Brasil está precisando realmente de uma pessoa com uma visão de colocar o Brasil para andar.”

Da Redação*

A primeira dama de São Paulo, Bia Doria, segundo ela mesma “embrenhou-se na trilha do cangaço”, navegou pelo rio São Francisco, viu “senhorinhas sentadas na corda fazendo crochê” e já de volta da viagem, ao dar entrevista, soltou a pérola:

“Lá é maravilhoso! Nós em São Paulo que estamos sofrendo. Quem vive no Nordeste é que é feliz. Tem ar puro, sol o ano inteiro, não tem que vir para São Paulo”, disse.

A respeito do marido, o prefeito João Doria (PSDB), Bia diz que não tem se ocupado —pelo menos não da agenda de viagens e articulações nacionais, com a qual ele tenta se viabilizar para disputar a Presidência em 2018, mas não se furta a elogiar sua vida política.

“Eu acho que o meu marido é supercapacitado, se for [candidato]. O Brasil está precisando realmente de uma pessoa com uma visão de colocar o Brasil para andar.”

“João tem muita energia e uma capacidade de trabalho muito grande. Com certeza [seria um bom presidente]. João é um líder”, afirmou.

Inclusive no PSDB, partido do marido que vive crise após crise, Doria é hoje uma referência, segundo a primeira-dama. “Mesmo porque precisa de líder naquele partido, né…”, afirmou.

Lu Alckmin, mulher do governador, não compareceu. Mas Bia disse que não tem a ver com a disputa silenciosa entre Doria e Alckmin pela candidatura presencial.

“A gente continua falando normalmente, entre nós não existe essa história de candidato, não candidato.”

*Com informações da Folha

Foto: Reprodução

 



No artigo

x