Wadih Damous: Passou da arbitrariedade do sistema de Justiça, da perseguição. Isso é maldade!

Deputado discursou sobre o Almirante Othon Pinheiro, que está preso preventivamente antes de ser julgado, diagnosticado com um grave câncer e até hoje não teve seu recurso julgado. Da Redação...

402 0

Deputado discursou sobre o Almirante Othon Pinheiro, que está preso preventivamente antes de ser julgado, diagnosticado com um grave câncer e até hoje não teve seu recurso julgado.

Da Redação

Nesta semana, o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) voltou a denunciar no plenário da Câmara a situação de Othon Luiz Pinheiro da Silva, almirante da Marinha do Brasil e físico nuclear. O parlamentar definiu como “crueldade” por parte da Justiça.

Damous ressaltou que o almirante de 78 anos, que segue preso preventivamente, foi diagnosticado com um grave câncer. Relembrou também, que Othon ainda não teve seu habeas corpus julgado.

“Um dos maiores cientistas brasileiros, um homem com uma folha de serviços prestados ao país irretocável está definhando na prisão, e agora detectado esse câncer. Isso já passou de todos os limites, isso já passou da arbitrariedade do sistema de Justiça, da perseguição. Isso é maldade!”, argumentou o parlamentar.

Damous anunciou que apresentará nos próximos dias um pedido de indulto ao presidente da República, para que o almirante seja liberado. “A que serve ao Brasil a prisão do almirante Othon?”, questionou.

O almirante Othon foi preso pela primeira vez em julho de 2015, foi solto meses depois e voltou à prisão em julho de 2016. Tentou suicídio durante o cárcere, após ser condenado a 43 anos de reclusão por corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa em obras da usina nuclear de Angra 3.

Assista ao discurso:

*com informações do Brasil 247
Fotos: Maryanna Oliveira/ Câmara dos Deputados e Antônio Cruz/ Agência Brasil



No artigo

x