Doria entrega pacote de venda do Anhembi para a Câmara e embarca para Paris

O objetivo é vender, por meio de um leilão na Bolsa de Valores, todo o espaço, que é composto pelo sambódromo, o pavilhão de exposições e o palácio das convenções.

970 0

O objetivo é vender, por meio de um leilão na Bolsa de Valores, todo o espaço, que é composto pelo sambódromo, o pavilhão de exposições e o palácio das convenções.

Da Redação*

A coluna de Mônica Bergamo informa que, entre esta sexta-feira (25) e a próxima segunda-feira (28), a Prefeitura de São Paulo vai enviar para a Câmara Municipal o projeto de lei que autoriza a privatização do Complexo do Anhembi.

O objetivo é vender, por meio de um leilão na Bolsa de Valores, todo o espaço, que é composto pelo sambódromo, o pavilhão de exposições e o palácio das convenções.

O Anhembi abriga ainda a SPTuris, atual órgão de turismo da cidade. O assunto é um velho conhecido do prefeito. Em 1991, Doria – que foi presidente da Embratur – e toda a sua diretoria (1987-1988), foram obrigados a devolver Cz$ 6,5 milhões por desvio de verbas, de acordo com matéria publicada na época pelo jornalista Cleber Praxedes no Jornal do Brasil.

1991: João Doria foi obrigado a devolver dinheiro desviado da Embratur

E, por falar em turismo, a peregrinação do prefeito continua. Na próxima quinta-feira (31), ele vai para Campina Grande, na Paraíba. Na mesma data, que ninguém é de ferro, embarca para Paris, onde participa de um fórum da fundação do economista Jacques Attali, próximo do presidente francês Emmanuel Macron.

*Com informações da coluna de Mônica Bergamo

Foto: José Cordeiro/SPTuris.

 



No artigo

x