“Não sei se é um fetiche com meu bigode”, diz Jucá após nova acusação de Janot

O líder do governo no Congresso foi denunciado três vezes em oito dias pelo Procurador-Geral da República no âmbito da Lava Jato. Senador fala em "fixação".

481 0

O líder do governo no Congresso foi denunciado três vezes em oito dias pelo Procurador-Geral da República no âmbito da Lava Jato. Senador fala em “fixação”.

Da Redação*

O líder do governo no Congresso Nacional, o senador Romero Jucá (PMDB-RR), depois de ter sido denunciado pela terceira vez em oito dias ao Supremo Tribunal Federal (STF), declarou nesta terça-feira (29) ser alvo de uma “fixação” por parte do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. “Não sei se é fetiche”, disse.

Janot denunciou Jucá na segunda-feira (28) pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato. No dia 21, ele foi denunciado em um desdobramento da Operação Zelotes. Já no dia 25, Jucá e integrantes do PMDB foram denunciados por suposto envolvimento no esquema de corrupção na Transpetro.

Em entrevista nesta terça, o senador foi questionado se considera ser alvo de perseguição pelo procurador. “Eu diria que pelo menos é uma fixação. Ele até deu declaração sobre o meu bigode. Não sei se é um fetiche, não sei se é alguma coisa. Não entendo esse comportamento dele”, disparou.

Jucá negou as acusações do procurador e disse que “não tem nada a dever”. “Eu confio na Justiça. Quem parece que não confia na Justiça é o senhor Rodrigo Janot”, afirmou. “Não dá para querer se transformar em justiceiro, passar por cima da Justiça e tentar fazer uma ação deliberadamente contra a política brasileira”, completou Jucá.

*Com informações do G1

Foto: Lula Marques/Agência PT/Fotos Públicas



No artigo

x