Condenado mais uma vez, Maluf diz nem se lembrar da ação

O processo começou em 1983, movido pelo governo de Franco Montoro (1916-1999), e só transitou em julgado em 2014.

650 0

O processo começou em 1983, movido pelo governo de Franco Montoro (1916-1999), e só transitou em julgado em 2014.

Da Redação*

De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, uma ação que pede a devolução de recursos ao Estado de SP e tem entre os réus o deputado Paulo Maluf (PP-SP) será executada 34 anos depois de começar a tramitar na Justiça. O próprio parlamentar, que foi governador de SP de 1979 a 1982, diz não se lembrar dela.

No governo de Maluf, a Imprensa Oficial do Estado foi acusada de imprimir milhares de folhetos com o estatuto do partido que ele então integrava, o PDS. Foram feitos também cartas, calendários e santinhos. O material foi doado ao próprio PDS.

O processo começou em 1983, movido pelo governo de Franco Montoro (1916-1999), e só transitou em julgado em 2014. Foi remetido pelo STF (Supremo Tribunal Federal) à Justiça paulista. Apenas no dia 11 deste mês, no entanto, a Imprensa Oficial foi intimada para iniciar o cumprimento da sentença.

“Eu nem lembro dessa ação”, diz Maluf. “Fui governador há 35 anos.” Ele afirma que, naquela época, era normal adversários políticos moverem ações populares uns contra os outros. “Não custava nada. Gastava papel, tempo do juiz, do Ministério Público, mas era só para criar um fato para sair no jornal. Depois todo mundo esquecia”, afirma.

*Com informações da coluna de Mônica Bérgamo

Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil



No artigo

x