Um ano depois, Dilma fará balanço do golpe que a tirou da presidência

Ex-presidenta confirmou presença em um ato no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (31), data que marca um ano de seu afastamento da presidência da República por conta do golpe parlamentar. No ato, fará um...

631 0

Ex-presidenta confirmou presença em um ato no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (31), data que marca um ano de seu afastamento da presidência da República por conta do golpe parlamentar. No ato, fará um balanço dos retrocessos e projeções para o futuro 

Por Redação 

A ex-presidenta Dilma Rousseff, afastada da presidência da república sem crime de responsabilidade em 31 de agosto de 2016, fará, exatamente um ano depois, um balanço dos retrocessos trazidos pelo golpe e analisará projeções para o futuro.

O balanço será feito em um ato no Rio de Janeiro, com a presença de outros políticos, nesta quinta-feira (31) a partir das 18h, na rua Araújo Porto Alegre, 71.

Na terça-feira (29), completou-se um ano de seu depoimento no Senado Federal durante o processo de impeachment. Na ocasião, Dilma

já alertava para o desastre que se verificou após o seu afastamento definitivo. Além de denunciar o golpe contra a democracia e a Constituição, Dilma advertiu que o que estava em jogo “era o futuro do País, a oportunidade e a esperança de avançar sempre mais”. Desde então, a sequência de ataques contra os direitos e programas sociais, à indústria brasileira e à soberania confirmaram as palavras da presidenta eleita com 54 milhões de votos.

“O que está em jogo são ganhos da população, das pessoas mais pobres e da classe média; a proteção às crianças; os jovens chegando às universidades e às escolas técnicas; a valorização do salário mínimo; os médicos atendendo a população; a realização do sonho da casa própria”, previu a petista.

Foto: Marcello Casal/ABr



No artigo

x