Duelo no Supremo: Marco Aurélio diz que escolheria arma de fogo contra Gilmar

Ministro do STF não mede palavras e afirma que Gilmar Mendes passou de todos os limites e que tem uma “inimizade capital” em relação a ele.

1164 0

Ministro do STF não mede palavras e afirma que Gilmar Mendes passou de todos os limites e que tem uma “inimizade capital” em relação a ele.

Da Redação*

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, se cansou e resolveu desabafar. Em entrevista à Rádio Guaíba, o magistrado não mediu palavras e deixou mais do que claro a inimizade com o colega de Corte Gilmar Mendes. “Em relação a mim ele passou de todos os limites inimagináveis. Caso estivéssemos no século XVIII, o embate acabaria em duelo e eu escolheria uma arma de fogo, não uma arma branca”.

A bronca entre os dois é antiga. No último mês de maio, Gilmar Mendes atacou duramente Marco Aurélio. Em entrevista ao jornalista Jorge Bastos Moreno, do Globo, se referiu ao colega de toga como “velhaco” e como uma personalidade da vida pública que nunca foi “grande coisa do ponto de vista ético, moral e intelectual”.

Mello não quis comentar a declaração de Gilmar, classificando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de “delinquente”, por conta da revisão do processo de delação premiada de executivos da JBS: “Não me pronuncio, não sou censor do ministro Gilmar Mendes”, afirmou.

O ministro ainda fez uma comparação entre o caso da mala de R$ 500 mil do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) com os R$ 51 milhões achados em um apartamento, que seriam do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB): “É uma malinha de mão, sem dúvida. É algo inimaginável”.

*Com informações do Brasil 247 e do UOL

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/Fotos Públicas



No artigo

x