Geddel deixou digitais no “bunker’ da propina

Polícia Federal encontrou vestígios da presença do ex-ministro no apartamento onde foi feita a maior apreensão em dinheiro vivo da história: R$ 51 milhões.

675 0

Polícia Federal encontrou vestígios da presença do ex-ministro no apartamento onde foi feita a maior apreensão em dinheiro vivo da história: R$ 51 milhões.

Da Redação*

Geddel Vieira Lima deixou rastros. A Polícia Federal identificou as digitais do ex-ministro no apartamento onde foram encontrados mais de R$ 51 milhões. Na maior apreensão em dinheiro vivo da história do Brasil, o imóvel ligado a Geddel passou a ser chamado de ‘bunker’. As digitais confirmam agora que o político esteve por lá.

Nesta quarta (6), o empresário Sílvio Silveira, apontado como dono do apartamento, se apresentou à PF e confirmou ter emprestado o imóvel para Geddel, localizado numa área nobre de Salvador. O dinheiro estava distribuído em diversas caixas e malas e foi transportado em duas viaturas para a contagem – foram utilizadas sete máquinas de contagem – e depois depósito numa conta judiciária.

*Com informações do Brasil 247

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil/Fotos Públicas

 

 



No artigo

x