Palocci confessa que teve participação direta em atos ilícitos

Ex-ministro alegou que a Odebrecht teve uma relação intensa com os governos Lula e Dilma, movida a vantagens para a empresa e propinas pagas para agentes públicos. Da Redação...

503 0

Ex-ministro alegou que a Odebrecht teve uma relação intensa com os governos Lula e Dilma, movida a vantagens para a empresa e propinas pagas para agentes públicos.

Da Redação

Na segunda parte de seu depoimento, Antonio Palocci admitiu que teve participação direta nas negociações entre o governo e a Odebrecht, sendo uma espécie de interlocutor, inclusive nas negociações ilícitas. Afirmou que a compra de um imóvel por parte da empresa, para instalação e funcionamento do Instituto Lula “foi apenas um capítulo de um livro um pouco maior”. Segundo a defesa do ex-presidente Lula, a versão é falsa.

De acordo com Palocci, “a Odebrecht teve uma relação intensa com os governos Lula e Dilma, movida a vantagens para a empresa e propinas pagas para agentes públicos em forma de doação de campanha, benefícios pessoais, caixa 1 e caixa 2. Participei diretamente na qualidade de ministro da Fazendo de Lula e da Casa Civil de Dilma. Na Petrobras houve intenso financiamento partidário para o PT, PMDB e PP. Doações ilegais pra campanhas presidenciais e para minhas campanhas”, disparou.

Assista ao vídeo, na íntegra, da segunda parte do depoimento:

Fotos: Reprodução/Youtube



No artigo

x