Ex-amante de doleiro Youssef quer processar filme da Lava Jato

Caso ganhe, Nelma Kodama, que foi a primeira pessoa presa na operação, pretende doar o dinheiro para a creche Casa da Criança Higino Penasso, Mato Grosso, que leva o nome do seu avô.

703 0

Caso ganhe, Nelma Kodama, que foi a primeira pessoa presa na operação, pretende doar o dinheiro para a creche Casa da Criança Higino Penasso, Mato Grosso, que leva o nome do seu avô.

Da Redação*

Apesar do fracasso de bilheteria do filme Polícia Federal – A Lei É para Todos, pelo menos por enquanto, tem gente de olho em um possível lucro da produção. A doleira Nelma Kodama, ex-amante do também doleiro Alberto Youssef (foto) e primeira pessoa presa na Operação Lava Jato, já acionou seus advogados para pedir participação nos lucros do filme pelo uso de sua imagem. A informação foi publicada na coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

Caso ganhe, ela pretende doar o dinheiro para a creche Casa da Criança Higino Penasso, em Canarana, Mato Grosso, que leva o nome do seu avô. A produção do filme afirma que ainda não foi notificada sobre a pretensão e diz preparou “orçamento e advogados” para possíveis ações na Justiça.

*Com informações da coluna da Mônica Bergamo

Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados/Fotos Públicas

 



No artigo

x