Defensor de Temer é escolhido como relator da CPI da JBS

Carlos Marun (PMDB-MS) faz parte da chamada tropa de choque do Governo. Da Redação Nesta terça-feira (12) foi escolhido o relator da CPI, instaurada...

806 0

Carlos Marun (PMDB-MS) faz parte da chamada tropa de choque do Governo.

Da Redação

Nesta terça-feira (12) foi escolhido o relator da CPI, instaurada na semana passada, que investigará supostas irregularidades praticadas pelo grupo J&F, controlador da JBS, em empréstimos junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O deputado Carlos Marun (PMDB-MS), que é um dos principais defensores de Michel Temer, será o encarregado da missão.

Marun é um dos membros da chamada tropa de choque do governo e foi indicado pelo presidente da CPI, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO). São os depoimentos de Joesley Batista e Ricardo Saud, executivos da JBS, que implicam diretamente Temer e devem servir de para a segunda denúncia a ser apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, dentro dos próximos dias.

Segundo reportagem do UOL, aliados do presidente Temer pretendem usar a CPI da JBS para intimidar Janot. Além de questionar declarações feitas pelo dono da JBS, Joesley Batista, e o executivo da empresa Ricardo Saud, que atualmente estão presos em Brasília a pedido do PGR.

Esta indicação vinha sendo especulada nos bastidores do Congresso e, na última semana, o deputado ao UOL que aceitaria a função, caso fosse convidado. “Se ele (Ataídes) me indicar, aceitarei. Se entender que outro nome é mais adequado, sem problema nenhum. Participarei da CPI na condição de membro”, afirmou.

A primeira reunião de trabalho da comissão está marcada para começar na tarde desta terça (12), quando devem ser apreciadas requerimentos de convite de Rodrigo Janot, Joesley e Wesley Batista e Ricardo Saud.

*com informações do UOL
Foto: José Cruz/Agência Brasil e Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil



No artigo

x