Diretor de Museu da República nega autoria de charge satirizando MBL

Wagner Barja afirma que, “apesar de ser contra a posição dos deputados, não responderia desta forma e com este tom”.

1890 0

Wagner Barja afirma que, “apesar de ser contra a posição dos deputados, não responderia desta forma e com este tom”.

Da Redação

O diretor do Museu da República, Wagner Barja negou a autoria da charge em que satiriza o Movimento Brasil Livre (MBL). O desenho, de acordo com fontes próximas a Barja que o publicaram no Facebook, teria circulado em um grupo de Whatsapp como resposta à Marco Feliciano (PSC-RJ) e mais seis deputados da bancada evangélica. A postagem tinha vários compartilhamentos de amigos do diretor.

Os deputados foram em comitiva ao Museu da República, em Brasília, nesta quarta-feira (13), com o objetivo de exigir o cancelamento da exposição “Não Matarás “, sobre os golpes de 1964 e 2016.

Barja afirma que, “apesar de ser contra a posição dos deputados, não responderia desta forma e com este tom”. O desenho viralizou nas redes e, quando publicado pela Fórum, já contava com vários compartilhamentos.

Atualização: o autor do referido desenho reivindicou a sua autoria na tarde de sexta-feira (15). É o cartunista Thiago Bartels. Este e outros desenhos podem ser vistos no seu perfil do Facebook.



No artigo

x