Janot denuncia Temer mais uma vez; agora por obstrução e organização criminosa

Temer e boa parte de seus aliados e ex-aliados, como Eliseu Padilha, Moreira Franco, Geddel e Eduardo Cunha também foram denunciados. Primeira denúncia contra Temer, por corrupção passiva, foi rejeitada pela Câmara. Agora o...

761 0

Temer e boa parte de seus aliados e ex-aliados, como Eliseu Padilha, Moreira Franco, Geddel e Eduardo Cunha também foram denunciados. Primeira denúncia contra Temer, por corrupção passiva, foi rejeitada pela Câmara. Agora o peemedebista bate novo recorde e se torna o primeiro presidente em exercício do mandato a ser denunciado duas vezes 

Por Redação 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou nesta quinta-feira (14) ao Supremo Tribunal Federal (STF) nova denúncia contra o presidente Michel Temer. Desta vez, o peemedebista é acusado de obstrução da Justiça e organização criminosa.

Também foram denunciados pelos mesmos crimes outras 8 pessoas, incluindo aliados, ex-aliados e homens fortes do governo Temer. Estão na lista o dono da JBS, Joesley Batista, o executivo Ricardo Saud e os seguintes políticos: Eliseu Padilha (PMDB-RS), ministro da Casa Civil; Moreira Franco (PMDB-RJ), ministro da Secretaria-Geral; Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ex-deputado; Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), ex-deputado e ex-ministro; Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), ex-ministro; Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), ex-deputado e ex-assessor de Temer.

Na denúncia, Janot acusa Temer e os outros denunciados de comporem um esquema de corrupção envolvendo integrantes do PMDB na Câmara dos Deputados com objetivo de obter vantagens indevidas em órgãos da administração pública. Na acusação, o procurador-geral diz que Temer atuou para comprar o silêncio do doleiro Lúcio Funaro, um dos delatores nas investigações e que teria sido o operador do suposto esquema. A suposta interferência teria ocorrido por meio dos empresários da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud.

No mês passado, a Câmara dos Deputados já havia rejeitado uma primeira denúncia por corrupção passiva contra o presidente. Agora, para que o STF dê início ao julgamento, o processo passará pelo mesmo procedimento e a denúncia precisará ser analisada, mais uma vez, pela Câmara.

Temer já havia se tornado, com a primeira denúncia, o primeiro presidente a ser denunciado por corrupção em pleno exercício do mandato. Com essa nova denúncia da PGR, o peemedebista bate mais um recorde e acumula 2 denúncias, um feito histórico.

Confira a integra da nova denúncia aqui.

Foto: Beto Barata/PR



No artigo

x