Não é contra Lula e Dirceu, é contra um projeto de emancipação do povo

“A elite brasileira, em especial a que patrocinou e avalizou o impeachment, com seus braços e influências no judiciário, querem condenar Lula e Dirceu como forma de dizer ao povo o quanto são capazes...

4775 0

“A elite brasileira, em especial a que patrocinou e avalizou o impeachment, com seus braços e influências no judiciário, querem condenar Lula e Dirceu como forma de dizer ao povo o quanto são capazes de liquidar todos aqueles que a ela se opõem”. Leia mais no artigo de Luiz Henrique Dias 

Por Luiz Henrique Dias*

O dia 13/09/2017 é histórico e exige uma profunda reflexão: Lula, condenado sem provas, faz novo depoimento a Moro e Dirceu, novamente, aguarda julgamento para saber se volta ou não volta à prisão.

Lula, sindicalista e emancipador de trabalhadores e trabalhadoras, o maior líder político do país, duas vezes Presidente, reconhecido mundialmente como um estadista e um conciliador, responsável pela saída de mais de 30 milhões de brasileiros da miséria e pela pujança econômica das camadas populares por mais de uma década, volta a Curitiba para se encontrar com o juiz que, encantado com a fama e o glamour de uma celebridade novelesca – algo jamais imaginado em qualquer judiciário sério do mundo – se transformou no símbolo do antipetismo, da luta de classes e da divisão do país.

Dirceu, liderança incontestável da esquerda latino americana, exilado, perseguido pela ditadura militar, clandestino por anos em seu próprio país e um dos grandes idealizadores de uma economia focada na ampliação do consumo e da qualidade de vida dos pobres e, por ser uma cabeça pensante no projeto petista, peça central da narrativa do chamado “mensalão”, condenado e preso, conseguiu ficar alguns meses em liberdade e poder, ao menos, visitar sua mãe poucos dias antes da morte, vai à julgamento em segunda instância, podendo retornar à cadeia.

Se com Lula e com Dirceu, como ocorreu com Vaccari, o TRF-4 der absolvição por falta de provas, será feito justiça e virá à tona a verdade. Se mantidas as condenações – pelas circunstâncias do processo – teremos a prova da politização de setores significativos do judiciário.

Não se tratam apenas de dois nomes, de dois investigados, mas de um projeto de país. Eles ousaram em pensar o futuro do povo, em dar oportunidade a quem nunca a teve e em, pelo menos por alguns anos em que conseguiram estar no poder, priorizar politica e economicamente a parcela mais humilde da população, garantindo renda, trabalho, educação e perspectivas.

A elite brasileira, em especial a que patrocinou e avalizou o impeachment, com seus braços e influências no judiciário, querem condenar Lula e Dirceu como forma de dizer ao povo o quanto são capazes de liquidar todos aqueles que a ela se opõem.

Estar ao lado de Lula e Dirceu é defender uma projeto de emancipação do Brasil e de seu povo.

*Luiz Henrique Dias é analista político, professor e escritor

Foto: Jornal Rondônia VIP



No artigo

x