Em protesto por terra, indígenas desligam antenas do Pico do Jaraguá

Guaranis querem barrar portaria do governo federal que cancela expansão do território na região: 600 mil pessoas ficaram sem sinal de TV.

636 0

Guaranis querem barrar portaria do governo federal que cancela expansão do território na região: 600 mil pessoas ficaram sem sinal de TV.

Da Redação*

Um grupo de índios guaranis, em protesto desde terça-feira (12), ocupando o Parque Estadual do Jaraguá, zona norte de São Paulo, tentam retomar a demarcação de uma área de 532 hectares na região. Ao não verem as reivindicações atendidas, eles subiram ao Pico do Jaraguá e ocuparam antenas de telecomunicações, chegando a interromper o funcionamento da estrutura principal pela manhã – com efeitos para a transmissão de sinal de televisão e celular – e só permitindo o religamento depois de reunião com representantes do governo do Estado. Segundo a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), mais de 600 mil pessoas ficaram sem sinal de TV.

A razão do protesto é a Portaria 683/2017, assinada pelo ministro da Justiça, Torquato Jardim, em 15 de agosto. Nela, Jardim anula a Portaria 581, do próprio ministério, de 29 de maio de 2015, que previa a expansão do território indígena no Jaraguá de 3 hectares para 512.

Desde que a Portaria 683, os guaranis se preparam para realizar protestos. “Ficamos em choque com a revogação e já no primeiro dia pensamos em fazer manifestações. Mas planejamos como atuar, decidimos fazer um ato na Avenida Paulista e agora continuar chamando a atenção para a causa aqui, no parque”, disse Karai Jekupe, integrante do protesto. Para ele, é importante que haja a demarcação para que a tribo “possa conviver na terra dos seus antepassados”.

Os secretários estaduais de Meio Ambiente, Maurício Brusadin, de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, e de Justiça, Márcio Elias Rosa, estiveram no parque para reunião com os indígenas. “Nada foi resolvido. Ficaremos aqui”, resumiu um líder indígena.

*Com informações do Estado de S.Paulo

Foto: Christian Braga/Reprodução/Facebook



No artigo

x