Kim Kataguiri invade evento da USP com membro do “MBL da Venezuela”

Venezuelano que MBL levou para falar mal do governo Maduro em um debate no prédio da História pertence a um movimento que, assim como o grupo brasileiro, fala em combater o Foro de São...

1054 0

Venezuelano que MBL levou para falar mal do governo Maduro em um debate no prédio da História pertence a um movimento que, assim como o grupo brasileiro, fala em combater o Foro de São Paulo e o comunismo na América Latina

Por Redação 

Arthur do Val, do canal Mamãefalei, e Kim Kataguiri, ambos do MBL, invadiram um evento no anfiteatro do prédio da História da Universidade de São Paulo (USP) acompanhados de um venezuelano, nesta segunda-feira (18). Roderick Navarro, o amigo venezuelano de Kim e Arthur, entrou no meio de um debate sobre a Venezuela e começou a falar mal do governo de Nicolás Maduro.

Navarro, no entanto, só disse que era venezuelano no início de sua fala, sem especificar de onde veio e a que propósito veio. Simplesmente começou a desqualificar o que havia sido dito até então no debate e afirmar que a Venezuela vive uma ditadura e que, entre outras coisas, não existe sequer uma disputa entre a direita e a esquerda em seu país por que lá não existiria a direita.

Quando terminou sua fala, no entanto, uma pessoa que estava na plateia questionou: “Ele disse que é da Venezuela mais não falou de onde exatamente, com quem veio…”, ao que uma outra pessoa respondeu: “O MBL mandou ele!”. Só aí, então, Navarro pegou o microfone para dizer que pertencia ao movimento “Rumbo Libertad” e, depois de certa resistência, confirmar que foi chamado pelo MBL.

O venezuelano do MBL da Venezuela discursando em evento da USP

Ele só não explicou, entretanto, que o movimento que lidera em seu país é praticamente um MBL venezuelano. Além de já ter se encontrado em inúmeras outras ocasiões com membros do grupo brasileiro, Navarro faz parte de um movimento que carrega exatamente as mesmas características: grupo recém-formado, composto majoritariamente de jovens de classe média a classe média alta, de orientação liberal, privatista e meritocrática.

Na Venezuela, o Rumba Libertad convoca manifestações contra o governo de Nicolás Maduro e usa os mesmos tipos de discurso de ódio para desqualificar chavistas, tal como aqui o MBL faz para desqualificar petistas ou todos aqueles que se dizem de esquerda.

Algumas ideias lunáticas como “combater o Foro de São Paulo e o comunismo na América Latina” são idênticas. A única “diferença” entre o grupo venezuelano e o brasileiro é que o de lá usa de técnicas violentas em protestos, pregam a “desobediência civil” e não acreditam no processo democrático – algo que os daqui também praticam, mas não assumem.



No artigo

x