Banda punk proíbe Lobão, o golpista, de regravar sucesso dos anos 80

Lobão, em plena decadência musical, pretendia gravar e ainda mudar um trecho da letra de “Surfista Calhorda”, sucesso da banda gaúcha Os Replicantes nos anos 80, mas foi proibido pelos autores. Atual vocalista da...

3058 0

Lobão, em plena decadência musical, pretendia gravar e ainda mudar um trecho da letra de “Surfista Calhorda”, sucesso da banda gaúcha Os Replicantes nos anos 80, mas foi proibido pelos autores. Atual vocalista da banda esculhambou: “Fora MBL. Fora Lobão ladrão de hit”

Por Redação 

Em plena decadência, o roqueiro Lobão já teve diversos shows cancelados recentemente por falta de público. Ele vem se dedicando, nos últimos anos, a proferir discursos de ódio contra petistas e dividindo palanques com integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL). Apesar do ostracismo musical, ele vem trabalhando em um novo álbum que se chamará “Antologia Politicamente Incorreta Dos Anos 80 Pelo Rock”, em que ele não apresenta nada de novo, mas apenas se propõe a regravar hits dos anos 80.

Acontece que nem regravando música Lobão tem mais sucesso. Uma das músicas que pretendia regravar deverá ficar de fora do disco pois a banda Os Replicantes negou os direitos da música “Surfista Calhorda”. Na nova versão, o roqueiro pretendia modificar um trecho da letra que muda completamente o seu sentido. Ele transformou “vai para Nova York estudar advocacia” em “fez matrícula na UFRGS para estudar sociologia”.

A primeira a se pronunciar sobre as intenções de Lobão de regravar a canção foi Julia Barth, atual vocalista da banda. Pelo Facebook, ela esculhambou: “Pelo terrorismo artístico agora e sempre! #foraMBL #foraLobãoladrãodehit”, escreveu.

Também pelo Facebook, Carlos Gerbase, um dos compositores da música, deixou expressa a proibição. “Não fui consultado sobre a gravação da música, muito menos sobre uma mudança na letra. Vi um post em que ele afirma que vai trocar a frase ‘Vai pra Nova Iorque estudar advocacia’ por ‘Fez matrícula na UFGRS pra estudar sociologia’. É uma péssima ideia e não tem nada a ver com o resto da letra. Espero que isso não se confirme. Ele não pode gravar com outra letra”.

Lobão, o golpista, mesmo diante da clara negativa, tentou minimizar. “Encaro com esportividade o veto. De qualquer maneira, tenho o maior amor ao Gerbase e à banda. Nossa onda de amor não há quem corte”.



No artigo

x