“Quando fere a Constituição todo absurdo é possível”, diz Johnny Hooker, sobre a “cura gay”

Em entrevista à Rádio Brasil Atual, cantor e compositor pernambucano afirma que "tempos atuais são sombrios, desanimadores e ajudam na disseminação de ódio".

611 0

Em entrevista à Rádio Brasil Atual, cantor e compositor pernambucano afirma que “tempos atuais são sombrios, desanimadores e ajudam na disseminação de ódio”.

Da Redação*

“Os tempos atuais são sombrios e desanimadores”, constata o cantor e compositor pernambucano Johnny Hooker. Por isso, ele não se surpreendeu com a decisão liminar do juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho, que na semana passada autorizou psicólogos a proceder tratamentos que visem à suposta “cura gay”. De acordo com o cantor, atos de intolerância e preconceitos como esses surgem a partir da ruptura da sociedade com as instituições. “Quando você fere a Constituição, todo absurdo se torna possível”, disse, em entrevista à Rádio Brasil Atual.

“Tem de seguir o rastro do dinheiro. Todos sabem que (homossexualidade) não é doença, mas tem um mercado interessado, com pessoas conservadoras interessadas em perpetuar esses horrores”, reflete Hooker. Na mesma entrevista, ele comenta o tom político e afirmativo da representatividade gay do show que apresentou no Rock in Rio, no domingo (17), os ataques de ódio que sofre na internet e também sobre seu novo álbum, Coração.

“A internet é um lugar cheio de ódio. Tem muito ataque às minhas crenças e meus posicionamentos. Deveria ter um dispositivo que mostrasse (para o usuário): você já odiou o suficiente nesta semana”.

*Com informações da Rádio Brasil Atual

Foto: Creative Commons

 



No artigo

x