“Não fiz com eles o que eles fizeram com a Dilma”, diz Rodrigo Maia, sobre suspeita de traição

Presidente da Câmara diz que o PMDB de Temer faltou com a palavra, por filiar deputados almejados por sua legenda, e que o DEM pode retaliar em votações de interesse do governo.

700 0

Presidente da Câmara diz que o PMDB de Temer faltou com a palavra, por filiar deputados almejados por sua legenda, e que o DEM pode retaliar em votações de interesse do governo.

Da Redação*

No momento da primeira denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer (PMDB), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi alvo de comentários nas rodas de poder dizendo que ele teria sido picado pela mosca azul, estaria articulando para ocupar a presidência do Brasil e já teria até nomeado ministros. Apesar de demonstrar irritação com a pecha de traidor que se configurava com a publicação desses bastidores, Maia manifestou certo bom humor pelo menos em um momento: enviou um tutorial a uma jornalista de São Paulo explicando como matar uma mosca. “Espere até que a mosca fique parada. É muito mais fácil acertá-la quando não está se movendo. Seja sutil! É provável que a mosca esteja lhe observando ao mesmo tempo que você a observa”, dizia o vídeo. As informações são de Robinson Borges e Raphael Di Cunto, do Valor.

Os rumores sobre a picada da mosquinha azul, garante Maia, tiveram origem nos gabinetes e cafezinhos do núcleo duro do governo federal, marcando uma relação de tensão entre os aliados DEM e PMDB, que perdura até agora.

“Não fiz com eles o que eles fizeram com a Dilma. Talvez por isso essas mentiras criadas, para tentar criar um ambiente em que eu era o que não prestava e eles eram os que prestavam”, afirma. “Como eles fizeram desse jeito com a Dilma, talvez imaginassem que o padrão fosse esse. O meu padrão não é o mesmo daqueles que, em torno do presidente, comandaram o impeachment da presidente Dilma”, fala, em tom grave.

O momento agora é de uma nova denúncia contra Temer. Cabe aos deputados autorizarem ou não a continuidade do processo no Supremo Tribunal Federal (STF), que pode levar ao afastamento do peemedebista do cargo. Apesar de a probabilidade ser menor desta vez, ela vai ocorrer em novo clima de mal-estar entre os presidentes da República e da Câmara. Maia diz que o PMDB de Temer faltou com a palavra, por filiar deputados almejados por sua legenda, e que o DEM pode retaliar em votações de interesse do governo.

*Com informações do Valor

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil/Fotos Públicas



No artigo

x