Polícia Civil descobre túnel onde criminosos pretendiam fazer “o maior roubo a banco do mundo”

A escavação de 600 metros de extensão seria usada para chegar até o cofre da base de distribuição do Banco do Brasil. Da Redação...

711 0

A escavação de 600 metros de extensão seria usada para chegar até o cofre da base de distribuição do Banco do Brasil.

Da Redação

Parece uma cena de filme e poderia ter sido, se a Polícia Civil não tivesse descoberto, na noite desta segunda-feira (2), um túnel de 600 metros. A escavação seria usada para chegar de uma casa, na Chácara Santo Antônio, zona sul de São Paulo, até o cofre da base de distribuição do Banco do Brasil, que fica próxima ao local.

Segundo os policiais que trabalham na investigação, 16 suspeitos foram presos nesta operação. Os chefes do bando afirmaram à polícia que pretendiam fazer “o maior roubo a banco do mundo”. “Eles tinham o objetivo de roubar R$ 1 bilhão”, contou o delegado Fábio Pinheiro Lopes, da Delegacia de Roubo a Bancos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Este túnel partia da casa de número 57 da rua Antônio Buso, no bairro Santo Amaro, e foi alugada pelos criminosos no dia 10 de junho. Desde então, eles trabalhavam na escavação que tinha em torno de 1,5 m de altura.

Em um dos cômodos, segundo reportagem da Folha, eles montaram uma cozinha, onde havia uma geladeira e comidas como frutas, bolachas de vários tipos, paçocas, água e Gatorade. Dentro do imóvel havia também uma TV de 32 polegadas e vários colchões. Foram encontrados também 50 botas de cano longo, luvas, maçaricos, joelheiras, macacões e roupas para a escavação. Duas câmeras haviam sido instaladas por eles, para monitorar o da rua e, segundo os vizinhos, eles não conversavam muito.

“Eles estavam sendo monitorados havia dois meses. Terminaram a escavação na quinta-feira da semana passada e pretendiam realizar o assalto em breve. Decidimos agir em um dia tranquilo para evitar o roubo”, afirmou o delegado.

O maior roubo a banco do Brasil aconteceu em 2005 e foram levados R$ 164,8 milhões (em valores da época) da sede do Banco Central em Fortaleza. Posteriormente virou um longa-metragem.

*com informações da Folha
Foto: Reprodução/TV Globo



No artigo

x