Veja, que tanto plantou o ódio no país, agora trata Bolsonaro como “ameaça”

“Assustada” com o crescimento do parlamentar nas pesquisas de opinião, publicação deu capa à Bolsonaro e o chamou de “ameaça”. Veja omitiu, no entanto, o fato de que foi essa mesma revista uma das...

4381 0

“Assustada” com o crescimento do parlamentar nas pesquisas de opinião, publicação deu capa à Bolsonaro e o chamou de “ameaça”. Veja omitiu, no entanto, o fato de que foi essa mesma revista uma das responsáveis por plantar o ódio que culminou na ascensão deste tipo extremista

Por Redação

A revista Veja, depois de anos plantando o ódio a esquerda e ao PT ao lado de outros veículos de mídia, agora se faz de desentendida e assustada. A capa da publicação da editora Abril desta semana é dedicada ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), a quem a semanal resolveu, agora, tratar como “ameaça”.

Há alguns anos, quando uma possível chegada de Bolsonaro ao poder era uma ideia distante, a revista não se importava em atacar as políticas progressistas do PT mesmo sabendo que estaria fortalecendo o discurso extremista de tipos como Bolsonaro – dando, inclusive, destaque a algumas de suas ideias, sem qualquer tom crítico.

Agora, com a ascensão de Bolsonaro nas pesquisas de opinião – ele só perde para Lula nas intenções de voto em 2018 – e vendo o PSDB, seu partido preferido, desabar, a Veja condena o extremismo do ex-militar e diz que a vice-liderança de Bolsonaro nas pesquisas é “um sinal de alerta”.

“É uma novidade e tanto — e talvez a maior ameaça que o Brasil já enfrentou no atual ciclo democrático”, pontua a jornalista Ana Clara Costa na prévia da matéria disponível no site da revista.

A Veja, que tanto pregou o ódio, agora “teme” a ascensão de quem o representa.

 



No artigo

x