Doria culpa Haddad e PT por queda de popularidade

Tucano despencou dez pontos porcentuais na sua aprovação e foi criticado pelo vice-presidente de seu próprio partido

1701 0

Tucano despencou dez pontos porcentuais na sua aprovação e foi criticado pelo vice-presidente de seu próprio partido

Da Redação

Após nove meses à frente da prefeitura de São Paulo e passar a se dedicar à candidatura presidencial, João Doria (PSDB) despencou quase dez pontos percentuais na aprovação de sua administração, segundo pesquisa Datafolha. O levantamento mostrou que, pela primeira vez, a avaliação regular supera a positiva desde que sua gestão começou, em janeiro.

Para justificar a queda, o prefeito culpou seu antecessor Fernando Haddad (PT). “É importante respeitar pesquisa, eu respeito pesquisa. Estamos com nove meses de gestão à frente da Prefeitura de São Paulo, sem recursos. Temos R$ 7,5 bilhões de déficit no orçamento da prefeitura [em relação à receita prevista pela gestão anterior]. Que foi herança do PT, que nos deixou esse rombo”, disse Doria.

Mas não é só o Datafolha que trouxe más notícias para o prefeito. O jornal O Estado de S. Paulo publicou editorial, com título Cidade Linda só no nome, onde critica o desempenho da gestão Doria. O artigo foi compartilhado pelo ex-prefeito Haddad.

Além disso, o vice-presidente nacional do PSDB, Alberto Goldman, gravou um vídeo onde fala sobre o abandono da cidade da São Paulo pelo atual prefeito João Doria, de seu partido. Segundo ele, “nove meses se passaram e o prefeito ainda não nasceu. A única coisa que nasceu foi um candidato à Presidência da República. Doria não quer ser prefeito”. Doria respondeu atacando Goldman, dizendo que ele é um “fracassado, um improdutivo”.

Para o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), “Doria é rejeitado pelo povo, vê sua máscara de gestor cair, ataca membros de seu partido nas redes e coloca a culpa de tudo em quem? Haddad”.



No artigo

x