Dilma: “Interferência dos EUA na Venezuela causaria guerra civil”

Em entrevista para a televisão internacional, a presidenta deposta disse que uma ação desse tipo seria criminosa e extremamente prejudicial à região: "Não será aceito pacificamente pelo governo sair, entregar o poder à oposição”.

764 0

Em entrevista para a televisão internacional, a presidenta deposta disse que uma ação desse tipo seria criminosa e extremamente prejudicial à região: “Não será aceito pacificamente pelo governo sair, entregar o poder à oposição”.

Da Redação*

A presidenta afastada Dilma Rousseff (PT) fez duras críticas às ameaças de intervenção na Venezuela feitas pelo presidente norte-americano, Donald Trump. As declarações foram feitas durante entrevista à agência internacional Ruptly. “Nós somos um continente que vive há mais de 140 anos em paz. Qualquer tentativa de interromper o processo legal e constitucional na Venezuela, antecipando eleições ou tentando outras formas quaisquer, para mim, é algo extremamente perigoso. Dará guerra civil. Não será aceito pacificamente pelo governo sair, entregar o poder à oposição”, afirmou.

A petista comparou ainda a situação da Venezuela com a ocorrida em outros países. “Eu não tenho condições de fazer uma análise da oposição venezuelana. Mas sei que, muitas vezes, os Estados Unidos se equivocaram ao olhar certas oposições e dizer ‘ah, são democráticas’. Diziam isso do governo sírio. E o que é que surge da oposição ao governo sírio? Surge o Estado Islâmico”, compara.

*Com informações do Brasil 247

Foto: Roberto Parizotti/CUT/Fotos Públicas

 



No artigo

x