Curador da mostra “Queermuseu” notifica Crivella extrajudicialmente

Objetivo é que o prefeito do Rio de Janeiro esclareça afirmação de que população não tem interesse na exposição que "promova zoofilia e pedofilia".

1061 0

Objetivo é que o prefeito do Rio de Janeiro esclareça afirmação de que população não tem interesse em exposição que “promova zoofilia e pedofilia”.

Da Redação*

Gaudêncio Fidelis, curador da mostra “Queermuseu – Cartografias da Diferença da Arte Brasileira”, notificou o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, extrajudicialmente nesta quarta-feira (11). O motivo é o conteúdo de um vídeo publicado por por Crivella, em oposição a trazer a mostra para o Museu de Arte do Rio (MAR). As informações foram dadas pelo jornal O Globo.

No vídeo, algumas pessoas dizem não querer na cidade “exposição de pedofilia e zoofilia”. O prefeito Crivella também afirma, sobre a exposição, que “só se for no fundo do mar, porque no Rio não”. A notificação também trata de uma entrevista dada pelo prefeito à rádio CBN. O texto da notificação destaca as citações de Crivella nessa entrevista: “A população do Rio é soberana e não tem o menor interesse em exposições que promovam zoofilia e pedofilia. Já conversei com a nossa secretária (de Cultura, Nilcemar Nogueira) e não tem a menor chance”.

O texto ainda menciona uma análise feita pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, em que afirma não ter encontrado nenhuma apologia ou incentivo à pedofilia, assim como uma recomendação ao Santander Cultural para voltar a exibir a exposição. A prefeitura do Rio afirmou que só poderá se pronunciar quando souber o teor da notificação.

*Com informações de O Globo

Foto: Divulgação

 



No artigo

x