Folha demite jornalista que critica filme de Danilo Gentili que faz humor com pedofilia

Conforme descreve o jornalista Diego Bargas, foram usadas contra ele cinco frases postadas na rede social em que defende Dilma, Lula e Haddad. Gentili fez várias postagens desancando o profissional, que passou o dia sendo atacado nas redes

5483 0

Conforme descreve o jornalista Diego Bargas, foram usadas contra ele cinco frases postadas na rede social em que defende Dilma, Lula e Haddad. Gentili fez várias postagens desancando o profissional, que passou o dia sendo atacado nas redes

Da Redação

Logo após a publicação de matéria sobre o filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola” e vídeo de entrevista com Danilo Gentili e o diretor Fabrício Bittar, o jornalista Diego Bargas foi demitido da Folha de São Paulo.

De acordo com postagem no Facebook, o jornalista alega ter sido perseguido por Gentili que, de acordo com ele, o “esmagou como uma barata, só porque ele pode, só porque eu o ousei desafiar”. Ainda conforme descreve Bargas, foram usadas contra ele cinco frases postadas na rede social em que defende Dilma, Lula e Haddad.

A entrevista foi gravada em vídeo e compartilhada no YouTube. Em certo momento, o repórter questionou do limite do que as crianças podem ou não ver dentro da arte. “Não tem nada ali que você acha que pode constranger uma criança ou um pai?”, questionou o repórter. “Eu acho que você deve perguntar pro Daniel e pro Bruno, que tem 14 anos, pros pais deles, pra molecada que assistiu. Eu tenho 38 anos e pra mim tá tudo bem”, respondeu Gentili.

Em outro momento, o apresentador diz ao repórter: “Eu acho que você já tá com a sua manchete pronta. A melhor forma da gente fazer o próximo filme é a gente pegar seu telefone, você prestar uma consultoria, se você permite ou não o que a gente faça, se é ofensivo ou não (…).

Danilo Gentili publicou o vídeo da entrevista na sua conta do Facebook e postou nota onde faz vários ataques ao jornalista. Diz, sobretudo, que “ele se comporta mais como militante político do que como jornalista isento. Sendo assim, que credibilidade teria um torcedor do PT entrevistando eu, um artista que está literalmente na lista negra do PT?

Ao final, Gentili diz que, “Infelizmente a melhor parte desse encontro não foi filmada. Após cortarem a entrevista, ele se levantou dando suas bufadinhas e disse “Eu quero dizer que não gosto do filme”. Eu respondi: “E eu quero dizer que não me importo nem um pouco com a sua opinião”.

O filme de Gentili também gerou polêmicas durante as filmagens, quando Fábio Assunção proibiu seu filho João Assunção de participar das filmagens.

 

 



No artigo