Folha assume que demitiu jornalista por “manifestar posições político-partidárias”

Além disso, o jornalão paulistano ainda criticou Danilo Gentili pela perseguição que empreendeu a Diego Bargas logo após a divulgação de sua matéria Da Redação*...

4902 0

Além disso, o jornalão paulistano ainda criticou Danilo Gentili pela perseguição que empreendeu a Diego Bargas logo após a divulgação de sua matéria

Da Redação*

O Jornal Folha de São Paulo demitiu, na última sexta-feira (13), o jornalista Diego Bargas (foto), que entrevistou Danilo Gentili e fez crítica negativa ao filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”. O jornal soltou nota na edição desta segunda-feira (16), onde assume que Bargas foi demitido por “manifestar posições político-partidárias”:

“Bargas foi desligado do jornal na última sexta-feira (13) por, segundo a Direção de Redação, ter desrespeitado orientação reiterada sobre comportamento nas redes sociais.

Os jornalistas da Folha são orientados a evitar manifestar posições político-partidárias e a não emitir nas redes juízos que comprometam a independência de suas reportagens.

O jornal ofereceu assistência jurídica ao repórter para se defender de ameaças e ilegalidades nas redes sociais.”

O jornalão paulistano acendeu uma vela a Deus e outra ao diabo quando, em matéria onde reproduz a nota da demissão de Bargas, critica Danilo Gentili pela perseguição que empreendeu ao jornalista logo após a divulgação de sua matéria:

“O humorista Danilo Gentili questionou em sua conta numa rede social reportagem publicada pela Folha a respeito de filme do qual é protagonista e roteirista, o que levou seus seguidores a criticar o jornal e atacar o repórter que produziu o texto.

Publicada na última sexta (13), a reportagem “Comédia juvenil ri de bullying e pedofilia” trata do filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”, inspirado em livro de Gentili. No mesmo dia, o humorista divulgou uma gravação da íntegra da entrevista que concedeu ao repórter Diego Bargas e questionou sua isenção.

“Esse cara do vídeo abaixo se chama Diego Bargas, e, como pode ver nas imagens que postei aqui, ele se comporta mais como militante político do que como jornalista isento. Sendo assim, que credibilidade teria um torcedor do PT entrevistando eu, um artista que está literalmente na lista negra do PT?”, escreveu Gentili no Facebook. Lançou material parecido no Twitter, onde tem 16 milhões de seguidores.

No meio artístico, Gentili foi um dos principais apoiadores do impeachment de Dilma Rousseff. Nos posts, Bargas elogia nomes do PT, como Dilma, Lula e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

“Danilo Gentili me esmagou como uma barata, só porque ele pode, só porque eu ousei o desafiar”, escreveu o repórter nas redes sociais.”

*Com informações da Folha

 



No artigo

x