Selo Maritaca comemora 20 anos no Auditório Ibirapuera

Selo celebra sua trajetória na música instrumental promovendo uma noite com veteranos, entre eles, Amilton Godoy, Filó Machado, Arismar do Espírito Santo, Vento em Madeira, Felipe Senna e Câmaranóva

1037 0

Selo celebra sua trajetória na música instrumental promovendo uma noite com veteranos, entre eles, Amilton Godoy, Filó Machado, Arismar do Espírito Santo, Vento em Madeira, Felipe Senna e Câmaranóva

Da Redação

Há 20 anos o Selo Maritaca vem dedicando-se à promover o rico cenário instrumental brasileiro. O selo foi criado em 1997, pela musicista Léa Freire e desde então produziu um número significativo de discos. A sua principal característica não é o volume no catálogo de títulos deste segmento, mas especialmente a qualidade artística de cada um deles. Estas duas décadas de atividades ganham uma noite especial de celebração, reunindo diversos nomes expressivos em show no Auditório Ibirapuera, na sexta-feira, dia 20 de outubro.

Participam desta comemoração, Amilton Godoy, Arismar do Espírito Santo, Filó Machado, Felipe Senna, Silvia Goes (primeira artista produzida pelo selo), o quinteto Vento em Madeira com participação especial de Mônica Salmaso, o recém formado grupo Câmaranóva (dica de vôos futuros programados na Maritaca), Edu Ribeiro, Thibault Delor, Teco Cardoso e Tiago Costa, Fernando Demarco, participação especial de Cibele Codonho, além da anfitriã da festa, Léa Freire.

O experiente time se revezará no palco, apresentando ao público uma caprichada seleção extraída dos álbuns produzidos pela Maritaca, desde lançamentos até os trabalhos desta longa trajetória. A direção artística do show é do maestro Felipe Senna.

Entre os últimos discos lançados pelo Selo Maritaca, em 2017: “A Mil Tons”, dueto piano e flauta de Amilton Godoy e Léa Freire com composições do pianista, “Arraial”, terceiro disco do Vento em Madeira, “Flor de Sal”, sétimo disco na carreira do compositor e multi-instrumentista, Arismar do Espírito Santo,  “Na Calada do Dia”, do baterista e compositor Edu Ribeiro (também Trio Corrente) e “Troubadour” do contrabaixista francês, estabelecido no Brasil, Thibault Delor.

A música instrumental brasileira contemporânea é muito rica, há uma efervescência de grupos e músicos admiráveis, assim como o surgimento constante de talentos. A Maritaca visa estimular a formação e o conhecimento do público para apreciação deste gênero musical de linguagem universal e necessário, que pede do ouvinte atenção e entrega na audição.

Neste panorama, o Selo Maritaca realiza um trabalho significativo ao agrupar nomes da música instrumental, investindo e divulgando a produção de inúmeros compositores e instrumentistas do gênero. No catálogo, cerca de 60 álbuns com repercussão internacional, além de livros de partituras. Grandes músicos já gravaram na Maritaca, sempre fazendo o que sabem fazer de melhor, sem restrições, com plena liberdade artística, como Arismar do Espírito Santo, Amilton Godoy, Laércio de Freitas, Bocato, Mozar Terra, Teco Cardoso, Banda Mantiqueira, Trio Corrente (vencedor de dois Grammys Awards), Silvia Goes, Zéli, Nenê, Theo de Barros, Benedito Lacerda, entre outros.

A proposta do selo é registrar o melhor da música e dos músicos atuantes no instrumental brasileiro, para isso, a Maritaca “iniciou seu voo” desbravando um caminho quase inexistente. O percurso não é fácil mas recompensador, é gratificante contribuir com tantos talentos que nem sempre recebem espaço equivalente no mercado musical do país.

Léa compartilha um pouco desta história e deste momento. “Uma maritaca caiu no meu quintal justamente quando eu planejava abrir um selo para música instrumental. Ela ficou em casa por uns quinze dias, numa gaiola aberta na cozinha, vinha na cabeça da gente e adorava comer na colher. Um dia, foi embora numa revoada, meio gordinha eu acho. Hoje, o selo tem mais de 50 títulos, um voo longo de um projeto preocupado com o registro da excelente música instrumental que se faz em Sampa e no Brasil. Essa festa é pra comemorar o privilégio de poder realizar esse projeto durante duas décadas, com esses companheiros que estarão presentes e todos os outros músicos que de todas as formas fizeram parte disso. A eles, ao público e ao destino, só tenho a dizer muito obrigada”.

SERVIÇO

20 anos do Selo Maritaca com Amilton Godoy, Arismar do Espírito Santo, Filó Machado, Felipe Senna, Silvia Goes, Vento em Madeira (part. esp. Mônica Salmaso), Léa Freire, Teco Cardoso e Tiago Costa, Thibault Delor, Edu Ribeiro, Fernando Demarco, Cibele Codonho (part. esp.) e Câmaranóva.

Data: 20 de outubro, sexta-feira, às 21h

Local: Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer

Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque do Ibirapuera (Entrada para carros pelo Portão 3)

Duração: 90 minutos

Classificação indicativa: Livre.

Capacidade: 806 lugares

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia entrada)

Horários da bilheteria: quinta-feira: das 11h às 20h. Sexta-feira e sábado: das 11h às 22h. Domingo: das 11h às 20h

Venda na bilheteria do teatro ou pelo Ingresso Rápido, www.ingressorapido.com.br e pontos de venda espalhados por todo o Brasil.

Informações: info@auditorioibirapuera.com.br |  http://www.auditorioibirapuera.com.br/

Fone: 11 3629-1075

Ar-condicionado. Acesso a deficientes. Proibido fumar no local.

Estacionamento do Parque Ibirapuera, sistema Zona Azul. Dias úteis das 10h às 20h, sábados, domingos e feriados das 8h às 18h.

Desde 2011, o Auditório Ibirapuera é gerido pelo Itaú Cultural, em parceria com a Prefeitura de São Paulo

Acesse: http://www.maritaca.art.br/

https://www.facebook.com/MaritacaDiscos

 

 



No artigo