Senador tucano diz que manter mandato de Aécio é “um deboche”

Até mesmo o presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati defende que Aécio Neves renuncie ao comando do partido.

517 0

Até mesmo o presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati defende que Aécio Neves renuncie ao comando do partido.

Da Redação*

Nem os tucanos da mais alta “plumagem” estão se entendendo em relação à permanência de Aécio Neves no comando do PSDB e até mesmo no que se refere à manutenção da sua vaga no Senado Federal. O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) (foto) criticou a decisão da Casa de barrar as medidas cautelares impostas a Aécio pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O tucano, que está em viagem oficial em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, afirmou ao Broadcast Político (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado), que o resultado da votação de terça-feira “dialoga com o corporativismo e a impunidade”. “Um deboche”, acrescentou o senador.

Ferraço era um dos tucanos tido como voto certo pela manutenção das medidas restritivas do Supremo. Nos bastidores, Ferraço teria dito que pode se afastar do mandato em protesto à postura do partido. A bancada do PSDB é formada por 12 senadores, incluindo Aécio Neves, que até a terça-feira, estava afastado do mandato. Dez votaram a favor de Aécio. Apenas Ferraço, que não estava presente, não votou.

Sem condições

Já o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), defendeu que Aécio renuncie à presidência do partido. Para Tasso, “não há mais condições” para que o parlamentar mineiro retorne ao comando do PSDB. “Eu acho [que ele deve renunciar] porque eu acho que ele não tem condições dentro das circunstâncias que está de ficar como presidente do partido. Nós precisamos ter uma solução definitiva, não provisória”, enfatizou Tasso.

*Com informações do G1 e do BOL

Foto: Commons Wikimedia



No artigo

x