Deputado dispara: “Eu queria pegar a mãe do ministro e colocar com as pernas abertas” no museu

Exaltado, ministro da Cultura, Sérgio Sá, pediu respeito à sua mãe já falecida e deixou a sessão, que foi interrompida. Da Redação Todos nós...

1409 0

Exaltado, ministro da Cultura, Sérgio Sá, pediu respeito à sua mãe já falecida e deixou a sessão, que foi interrompida.

Da Redação

Todos nós sabemos que existe quebra de decoro entre parlamentares durante discussões no Congresso, principalmente quando envolve um assunto polêmico. Os limites voltaram a ser ultrapassados nesta quarta-feira (18) durante uma sessão da Comissão de Segurança Pública da Câmara que tratou sobre as recentes exposições que sofreram ataques e censura, em Porto Alegre e São Paulo.

Tudo começou quando o deputado Givaldo Carimbão (PHS-AL) tomou a palavra e resolveu relembrar uma exposição de arte em que uma imagem católica de Nossa Senhora era retratada de uma forma que não o agradou. “Eu queria que fosse com a mãe do ministro”, disparou Carimbão. “Eu queria pegar a mãe do ministro e colocar com as pernas abertas”, continuou provocando.

Neste momento, o ministro da Cultura, Sérgio Sá, que estava lá presente, se levantou e compreensivelmente exaltado, reagiu: “O senhor ofendeu a minha mãe. Eu não admito isso”, interpolou, pedindo respeito à mãe já falecida.

Depois, o bate-boca tomou conta e o ministro deixou a sessão, o presidente da comissão, Alberto Fraga (DEM-DF), pediu que as ofensas fossem retiradas das notas taquigráficas e encerrou os trabalhos. O ministro Sérgio Sá declarou à Coluna de Andreza Matais do Estadão que “é lamentável, porque havia uma discussão que estava se estabelecendo. Espero que esse episódio não comprometa o prosseguimento do debate”.

Por meio de nota, o Ministério da Cultura afirmou que “o ministro tratou da posição do Ministério da Cultura em relação a exposições artísticas realizadas recentemente em Porto Alegre e São Paulo, e prestou os esclarecimentos pedidos pelos deputados”.

Disse ainda que “após o incidente, o deputado Alberto Fraga, da Comissão de Segurança, ligou para o ministro Sá Leitão e pediu desculpas em nome da Comissão e dos deputados que a compõem. O deputado Thiago Peixoto, presidente da Comissão de Cultura, fez o mesmo”.

Assista ao vídeo deste momento do debate:

Leia a nota do MinC na íntegra:

1) A convite das Comissões de Cultura e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, participou hoje de audiência pública na Câmara dos Deputados;

2) Em sua fala, o ministro tratou da posição do Ministério da Cultura em relação a exposições artísticas realizadas recentemente em Porto Alegre e São Paulo, e prestou os esclarecimentos pedidos pelos deputados;

3) Sá Leitão reforçou a posição do MinC favorável à extensão da classificação indicativa para exposições de artes visuais;

4) O ministro respondeu com serenidade a todas as perguntas e compartilhou as informações pedidas, reafirmando sua convicção de que o assunto deve ser tratado com equilíbrio e racionalidade;

5) Em determinado momento da audiência, houve colocações ofensivas dirigidas ao ministro, sem qualquer relação com o objeto ou com o tom do conjunto da audiência. Diante das repetidas ofensas, o ministro encerrou sua participação;

6) Após o incidente, o deputado Alberto Fraga, da Comissão de Segurança, ligou para o ministro Sá Leitão e pediu desculpas em nome da Comissão e dos deputados que a compõem. O deputado Thiago Peixoto, presidente da Comissão de Cultura, fez o mesmo;

7) O ministro reitera seu respeito a todos os parlamentares e ao Congresso Nacional, e seu desejo de construir um debate amplo e respeitoso, fundado no verdadeiro diálogo, que possa contribuir de fato para o fortalecimento da cultura, da democracia e do estado de direito em nosso país.

Foto: Reprodução/YouTube



No artigo

x