Jovem suspeito de matar dois colegas a tiros sofria “bullying”, diz estudante

Garoto de 14 anos é filho de policiais militares. Outros quatro adolescentes ficaram feridos.

1725 0

Garoto de 14 anos é filho de policiais militares. Outros quatro adolescentes ficaram feridos.

Da Redação*

O rapaz de 14 anos (foto), suspeito de matar dois estudantes no Colégio Goyases, escola particular de ensino infantil e fundamental em Goiânia (GO), sofria bullying, de acordo com um aluno. O Corpo de Bombeiros informou que outros quatro estudantes ficaram feridos.

Os estudantes contaram que o tiroteio ocorreu durante o intervalo da quinta para a sexta aula do 8º ano, por volta do meio-dia. “Ele sofria bullying, o pessoal chama ele de fedorento, pois não usava desodorante. No intervalo da aula, ele sacou a arma da mochila e começou a aturar. Ele não escolheu alvo. Aí, todo mundo saiu correndo”, revelou um aluno. Outra aluna contou que o colega já tinha feito ameaças. “Ele lia livros satânicos, falava que ia matar alguns dos colegas. Um dos garotos que foi morto falava que ele fedia e chegou a levar um desodorante para sala”, contou.

O coronel da Polícia Militar Anésio Barbosa da Cruz informou que o estudante é filho de militares. Segundo a corporação, o adolescente atirou com uma pistola .40, usada pela corporação. Será feita uma perícia para saber se a arma pertencia ao pai ou à mãe dele.

Outra estudante disse que ficou em pânico. Ela contou que todos saíram correndo da sala. “Ele saiu dando tiro em todo mundo da sala. Eu segurei na mão da minha amiga e fui até a policia. Não sabia o que fazer”, relatou. De acordo com a PM, assim que o atirador descarregou o cartucho, ele tentou recarregar a arma. Porém, o estudante foi contido por um professor e colegas.

Os estudantes João Vitor Gomes e João Pedro Calembo morreram no local. Já outros quatro alunos, sendo três meninas e um menino, ficaram feridos e foram socorridos. Três deles estão no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e um no Hospital de Acidentados. Segundo fontes do hospital Hugo, um dos feridos é um garoto de 13 anos, que tem quadro de saúde grave. Ele está orientado, consciente e respira espontaneamente. Ele passa por avaliação na emergência. A outra ferida é uma adolescente de 13 anos, que também tem quadro grave. Ela está orientada, consciente, respira com auxílio de oxigênio. Ela também passa por avaliação.

O terceiro ferido é outra estudante, cuja idade ainda não foi confirmada, que tem quadro de saúde grave. Ela está orientada, consciente, respira com ajuda de oxigênio e também passa por avaliação na emergência. Ainda não há informações sobre o estado de saúde do quarto estudante ferido. O suspeito de disparar os tiros foi levado à sede da Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai) e, em seguida, encaminhado para o IML. Após passar por exames de corpo delito, ele retornou à delegacia.

*Com informações do G1

Foto: Reprodução/TV Anhanguera



No artigo

x