Ao lado de Boulous, Lula saúda ocupação no ABC paulista: “Vocês estão certos em ocupar”

Ex-presidente visitou a ocupação do MTST em São Bernardo do Campo (SP), que já é considerada a segunda maior da América Latina, e foi aplaudido pelo líder Guilherme Boulos e pelas milhares de famílias...

2606 0

Ex-presidente visitou a ocupação do MTST em São Bernardo do Campo (SP), que já é considerada a segunda maior da América Latina, e foi aplaudido pelo líder Guilherme Boulos e pelas milhares de famílias que ali vivem

Por Redação

O ex-presidente Lula foi recebido, neste sábado (21), por milhares de sem teto do MTST na ocupação do movimento em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. A ocupação, iniciada a quase dois meses em um terreno privado ocioso de 70 mil metros quadrados, é composta por mais de 8 mil famílias e já é considerada a segunda maior da América Latina.

Em seu discurso, o ex-presidente, ao lado do coordenador nacional do movimento, Guilherme Boulos, falou sobre a perseguição judicial que vem sofrendo e afirmou que se for comprovado que o apartamento do Guarujá é seu, o doará para as famílias da ocupação.

“Estejam preparados, porque vocês podem ganhar dois apartamentos e uma chácara. Se conseguirem provar que são meus, serão seus. Pode avisar ao (juiz Sergio) Moro”, ironizou.

Aplaudido pelos milhares de trabalhadores presentes, Lula saudou a ocupação e atribuiu o problema da moradia que enfrentam ao atual governo de Michel Temer.

“Hoje quem está acampado é o trabalhador que ontem estava trabalhando, que ganhava um salário e podia pagar aluguel”, disse Lula sob uma tenda que reuniu os coordenadores, cozinheiras e cozinheiros do acampamento. “São pessoas que estão perdendo a esperança de ter uma casa, porque o governo Temer parou o projeto Minha Casa Minha Vida e não tem nenhuma preocupação de atender as necessidades da população mais carente. E é importante a gente dizer para a sociedade que vocês não são bandidos, que vocês não são invasores, que são cidadãos e cidadãs brasileiras que estão apenas querendo conquistar o direito à dignidade que nunca deveriam ter perdido”.

“Nesse terreno não teria uma creche, uma escola, um hospital ou moradias populares. Então, vocês estão certos de ocupar para conseguirem um moradia digna”, completou, do alto do palanque.

O terreno ocupado pertence à construtora MZM. No momento, o MTST e a Frente Povo Sem Medo estão enfrentando uma integração de posse, suspensa até a realização de uma audiência de conciliação. Boulos explicou ao ex-presidente como se deram as negociações até o momento: “O que eles queriam era fazer o despejo naquele momento e nós pedimos que fosse cancelada a reintegração de posse. O Tribunal de Justiça não cancelou a reintegração, mas condicionou e disse que a reintegração só pode ser cumprida depois de uma reunião do Gaorp, que é o órgão de acompanhamento das reintegrações de posse, em que terá de ter a prefeitura, governo do estado, governo federal, o movimento e a construtora que é dona da área. Essa reunião ainda não foi agendada. Então, há judicialmente uma reintegração, mas ela está condicionada a uma reunião de negociação”.

Foto: NINJA

 



No artigo

x