Mais uma vez, Câmara livra Michel Temer da denúncia e mantém no poder presidente mais impopular da história

Número de votos para sacramentar o relatório da CCJ, que rejeita a denúncia por organização criminosa e obstrução da Justiça contra Temer, já foi atingido. Votação segue acontecendo Por Redação...

791 0

Número de votos para sacramentar o relatório da CCJ, que rejeita a denúncia por organização criminosa e obstrução da Justiça contra Temer, já foi atingido. Votação segue acontecendo

Por Redação

Depois da tentativa da oposição de obstruir a votação da segunda denúncia contra Michel Temer na Câmara dos Deputados, o Plenário da Casa atingiu quórum suficiente e, no final da tarde desta quarta-feira (25), aprovou por maioria a rejeição da denúncia por obstrução da Justiça e organização criminosa contra o peemedebista.

A denúncia havia sido oferecida pela procuradoria-geral da República com base nas delações da JBS. De acordo com órgão, Temer, ao lado dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral), formaram uma organização criminosa que teria recebido ao menos R$ 587 milhões em propina e atuado para atrapalhar as investigações.

A votação segue acontecendo, mas o número de votos para barrar a denúncia já foi atingido e já é impossível atingir os 342 votos para abrir o inquérito no STF.

Com a decisão, Temer, que liberou milhões em emendas parlamentares, segue sendo o único presidente da história a ser denunciado em pleno exercício do mandato e, mais do que isso, ter as denúncias rejeitadas. Em agosto, o peemedebista foi salvo na Câmara de ter inquérito aberto no STF por corrupção passiva.

Mais informações, com detalhes da votação, em breve.

 



No artigo

x