Descaso: Sem água há oito dias, moradores se desesperam e invadem reservatório em Goiânia

Um grupo de pessoas, com baldes e bacias, se arriscou subindo as escadas do reservatório, que estava cheio de água.

840 0

Um grupo de pessoas, com baldes e bacias, se arriscou subindo as escadas do reservatório, que estava cheio de água.

Da Redação*

Em desespero, por estarem sem água há oito dias, um grupo de moradores do Residencial Buena Vista, em Goiânia, invadiu o reservatório da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) para encher baldes. As pessoas relataram o sofrimento enfrentado pela população de quem mora no bairro e não consegue realizar as atividades domésticas ou de higiene pessoal.

Em nota, a Saneago informou que o reservatório invadido pelos moradores está em fase de recuperação e que o abastecimento deveria ser restabelecido ainda na noite de sábado. Os moradores correram risco ao subirem as escadas dos reservatórios com baldes e bacias para serem enchidas de água. Enquanto os moradores sofrem com a falta d´água, a caixa da Saneago no bairro estava cheia.

“Está tudo cheio de água. Então, eu quero saber por que a Saneago não libera água para a gente, qual é o problema?”, desabafou a auxiliar de serviços gerais Rita de Almeida. A cabelereira Patrícia Nunes conta que paga uma conta cara para a empresa todos os meses e pede melhoria no serviço. “Eu acho uma humilhação. A gente paga nossas contas em dia. Não é barato, vem uma taxa enorme de esgoto cobrando junto. Então, eu acho isso aqui uma humilhação”, desabafou.

Em um condomínio do bairro, 112 famílias estão desesperadas com a falta de abastecimento. A dona de casa Débora Silva disse que não aguenta mais ficar com a casa suja e sem conseguir dar banho na filha, que tem deficiência física. “Não tem como você lavar uma vasilha, não tem como você lavar roupa, não tem como limpar a casa, nem dar banho na minha filha que é deficiente não tem como”, afirma.

A servidora pública Elisângela Rezende conta que a atitude extrema de invadir o reservatório foi tomada por conta do “desespero” com a falta no abastecimento. Ela teme que os moradores, além de ficarem sem água, sejam criminalizados pelo fato. “Eu ainda tenho esse receio, de que possam nos responsabilizar de que estamos roubando a água deles ainda”, revelou.

*Com informações da FolhaGO

Foto: Reprodução/TV Anhanguera



No artigo

x