Mais censura: Vereadores de Marechal Floriano querem criar lista de livros proibidos

Projeto de lei determina que obras com conteúdo contendo “apologia às drogas, pedofilia, zoofilia, racismo, incesto e incitação à violência” sejam proibidas nas bibliotecas municipais.

1059 0

Projeto de lei determina que obras com conteúdo contendo “apologia às drogas, pedofilia, zoofilia, racismo, incesto e incitação à violência” sejam proibidas nas bibliotecas municipais.

Da Redação*

Em mais uma manifestação da verdadeira cruzada moralista, que vem ganhando força no país, um projeto de lei da Câmara de Vereadores de Marechal Floriano, na região Serrana do Espírito Santo, pretende criar uma lista de livros proibidos em bibliotecas públicas e comunitárias do município. O projeto, de autoria dos vereadores Cézar Ronchi (PSDB) e Diony Stein (PMDB), determina que livros com conteúdo contendo “apologia às drogas, pedofilia, zoofilia, racismo, incesto e incitação à violência de qualquer natureza”, sejam proibidos nas bibliotecas do município.

No projeto, as bibliotecas incluídas são as comunitárias, mantidas por comunidades, e as mantidas pela prefeitura. O vereador Diony Stein disse, em redes sociais, que o projeto “tem o intuito de defender as famílias florianenses, principalmente nossas crianças”. O coautor do projeto, o vereador Cézar Ronchi, negou que esteja seguindo discursos conservadores. Recentemente, a Assembleia Legislativa do Espírito Santo aprovou um projeto que proíbe a pornografia e a nudez em exposições de arte no estado. “O projeto visa inibir livros que tragam esse tipo de conteúdo. Não temos a ideia de seguir nenhuma discussão nacional ou no estado que aconteça. Também tem a ver, mas não é por isso”, acrescentou. O vereador, no entanto, promete recuar em alguns pontos e modificar o projeto em relação à “incitação à violência” e “racismo” porque, admitiu, são conceitos subjetivos.

*Com informações do G1 e da Gazeta Online

 Foto: Commons



No artigo

x