Mais um escândalo: Temer favorece empresa do irmão de seu marqueteiro pessoal

Peemedebista ampliou em 82% os repasses à agência de publicidade Calia, que pertence ao irmão de Elsinho Mouco, seu marqueteiro; os ganhos da empresa totalizaram R$ 102,1 milhões em sua gestão.

873 0

Mais um escândalo: Temer favorece empresa do irmão de seu marqueteiro pessoal

Peemedebista ampliou em 82% os repasses à agência de publicidade Calia, que pertence ao irmão de Elsinho Mouco, seu marqueteiro; os ganhos da empresa totalizaram R$ 102,1 milhões em sua gestão.

Da Redação*

Michel Temer é uma usina de escândalos. Depois de conseguir se livrar, na Câmara dos Deputados, das acusações por corrupção, obstrução judicial e comando de organização criminosa graças à compra escancarada de deputados, reportagem deste domingo (29), da Folha de S.Paulo, revela que ele ampliou em 82% os repasses à agência de publicidade Calia, que pertence ao irmão de Elsinho Mouco (foto), seu marqueteiro pessoal. Os ganhos totalizaram R$ 102,1 milhões na gestão Temer.

“Os gastos com a empresa somaram R$ 102,1 milhões nos 476 dias após o peemedebista assumir (equivalentes a 15 meses e meio, até 31 de agosto), ante R$ 56 milhões em período idêntico, transcorrido até o afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff, em 12 de maio do ano passado”, diz o texto de Fábio Fabrini.

“Elsinho Mouco foi o responsável por campanhas eleitorais de Temer e presta serviços ao PMDB há pelo menos 15 anos. Com o impeachment, passou a ser responsável pela imagem do presidente. Cunhou o slogan “Ordem e Progresso”, que remonta aos primórdios da República, e o “Bora, Temer” para contrapor a “Fora, Temer”. Em agosto, assumiu o cargo de diretor na agência Isobar (antiga Click), que cuida da estratégia oficial para redes sociais, e passou a receber indiretamente do governo, tendo uma sala dentro do Palácio do Planalto”, informa ainda o jornalista. Essa sala no Palácio do Planalto também contraria as normas da administração pública.

*Com informações da Folha de S.Paulo e do Brasil 247

 Foto: Divulgação



No artigo

x