Gilmar Mendes cancela transferência de Sérgio Cabral

Segundo Gilmar Mendes, não há justificativa para a transferência e a informação sobre as bijuterias foi levada à imprensa pela própria família do juiz, não demonstrando a ameaça

872 0

Segundo Gilmar Mendes, não há justificativa para a transferência e a informação sobre as bijuterias foi levada à imprensa pela própria família do juiz, não demonstrando a ameaça

Da Redação*

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, não será mais transferido para um presídio federal em Campo Grande. O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu um habeas corpus e a transferência foi cancelada.

A transferência foi autorizada pelo juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, depois de Cabral ter mencionado em audiência do processo que a família do juiz teria entrosamento com bijuterias. Bretas repreendeu Cabral, dizendo se sentir ameaçado.

Segundo Gilmar Mendes, não há justificativa para a transferência e a informação sobre as bijuterias foi levada à imprensa pela própria família do juiz, não demonstrando a ameaça.

Outro pedido semelhante foi negado pelo Superior Tribunal de Justiça na semana passada. Os advogados pedem que Cabral seja mantido na cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do rio, até a decisão final sobre o habeas corpus pelo supremo.

Segundo a defesa, o próprio juiz afirmou a um jornal que sua família atuava no ramo de bijuterias, portanto, não se tratava de “informação privilegiada”.

Ainda conforme os defensores, há dez presos perigosos do Rio de Janeiro abrigados no presídio de segurança máxima de Mato Grosso do Sul, dentre os quais estão transferidos por Cabral quando era governador.

*Com informações do G1

Fernando Frazão/Agência Brasil



No artigo

x