‘Bolsominion’ invade sarau feminista e filma mulheres sem autorização na Feira do Livro de Porto Alegre

Rafinha BK, como é conhecido nas redes sociais, intimidou as mulheres presentes na atividade com o discurso de que elas usariam dinheiro público para “pregar ideologia de gênero” Por Redação...

3178 0

Rafinha BK, como é conhecido nas redes sociais, intimidou as mulheres presentes na atividade com o discurso de que elas usariam dinheiro público para “pregar ideologia de gênero”

Por Redação

A perseguição da extrema direita à pauta da liberdade artística, do feminismo e das discussões de gênero não cessa. Em meio aos ataques moralistas aos museus, performances e exposições, uma nova investida aconteceu na última sexta-feira (3) na Feira do Livro de Porto Alegre (RS). Desta vez, os alvos foram mulheres que participavam de um sarau feminista.

O “bolsominion” da vez é Rafinha BK, que comanda no Youtube o canal “BK Tuber”, uma espécie de “MamãeFalei” do Movimento Brasil Livre (MBL) de São Paulo. O jovem se dedica a invadir encontros e manifestações que ele considera “de esquerda” e intimidar os participantes para ironizá-los em seus vídeos.

Foi o que ele tentou fazer no sarau da Feira do Livro. BK invadiu a roda, composta apenas por mulheres, e começou a filmá-las sem nenhum tipo de autorização.

Ao filmá-las, BK afirmava que as feministas estavam” propagando ideologia de gênero com dinheiro público”. Em meio à “invasão”, a atividade teve seu fim antecipado.

BK foi reconhecido por algumas das mulheres. Ele havia atuado, recentemente, nos ataques desferidos à exposição Queermuseu, no Santander Cultural, também em Porto Alegre.

Rafinha BK não respondeu aos questionamentos enviados pela reportagem via Facebook. Em sua página, o jovem declara apoio à Jair Bolsonaro, endossa o coro contra a vinda da filósofa Judith Butler ao Brasil usando memes com frases falsas atribuídas a ela e comemora a decisão do STF que permitiu redações que ferem os direitos humanos no Enem.

Leia também: Em Porto Alegre, policiais rondam bancas da Feira do Livro montados em cavalos

Foto: Reprodução/Facebook

 

 



No artigo