Lei transforma dezembro em mês oficial de prevenção e conscientização do HIV

Projeto visa também a promoção dos direitos de pessoas que vivem com o vírus.

1788 0

Projeto visa também a promoção dos direitos de pessoas que vivem com o vírus.

Da Redação

Depois do Outubro Rosa, Novembro Azul, dezembro ganhou uma cor, vermelho. A partir desta quarta-feira (8), a lei 13.504/2017 – de autoria dos deputados Jean Wyllys, Erika Kokay e Paulo Teixeira – dedica o último mês do ano às atividades de educação e prevenção à infecção por HIV/AIDS.

Além disso, o projeto visa a promoção dos direitos de pessoas que vivem com o vírus. Assim como o “outubro rosa” e o “novembro azul”, o movimento iluminará prédios públicos e monumentos com a cor oficial do mês e também utilizará uma hashtag nas redes sociais para espalhar a mensagem, #DezembroVermelho.

“É preciso, com urgência, lutar para reduzir as vulnerabilidades que expõem milhares de pessoas, a cada ano, a uma síndrome cuja cura ainda não é realidade. Que dezembro nos sirva à ação”, declarou o deputado Jean Wyllys em sua página oficial do Facebook.

Dezembro já era o mês com o dia mundial de luta contra o HIV e agora com a nova lei federal, a expectativa é que se desenvolvam novas campanhas educativas, reforçando os programas de testagem para doenças sexualmente transmissíveis e estratégias de atendimento às pessoas infectadas com o HIV.

Segundo dados do UNAIDS, o Brasil é o país que mais concentra casos de novas infecções por HIV na América Latina. São cerca de 49% das novas infecções, enquanto o México responde por 13% desse mesmo dado. Em 2016, havia 830 mil pessoas vivendo com HIV e, segundo estimativa, ocorreram 48 mil novas infecções pelo vírus. O dado mais recente, de 2014, sobre prevalência de HIV estimada para o Brasil em relatórios do UNAIDS é de 0,4% a 0,7% em pessoas de 15 a 49 anos.

Foto: Jonas Pereira/ Agência Senado



No artigo

x