MBL usa sites de fake news para criar criptomoedas

O site de notícias falsas "Jornalivre", administrado por simpatizantes do MBL (Movimento Brasil Livre), foi flagrado fazendo a mineração da criptomoeda Monero, com um recurso chamado Coinhive.

900 0

O site de notícias falsas “Jornalivre”, administrado por simpatizantes do MBL (Movimento Brasil Livre), foi flagrado fazendo a mineração da criptomoeda Monero, com um recurso chamado Coinhive.

Da Redação*

Nos últimos meses, alguns sites e aplicativos estão usando os computadores e celulares de usuários para gerar criptomoedas (moedas digitais criadas por programadores) sem avisá-los. Enquanto acessa essas páginas, o usuário cede involuntariamente sua energia elétrica e o poder de processamento de sua máquina para gerar criptomoedas para terceiros, em um processo conhecido como mineração. A mineração oculta nos sites foi apelidada de “cryptojacking” (“criptosequestro”). As informações são de Natália Portinari, da Folha de S.Paulo.

O site de notícias “Jornalivre”, por exemplo, administrado por simpatizantes do MBL (Movimento Brasil Livre), foi flagrado em outubro fazendo a mineração da criptomoeda Monero, com um recurso chamado Coinhive.

A mineração é feita por meio da solução de problemas matemáticos. Como os enigmas são difíceis de resolver, é necessário dedicar boa parte da memória RAM do computador à atividade. O Coinhive, programa de mineração que roda no navegador, pode ser usado por qualquer site. Lançado em setembro, o serviço se propõe a substituir as propagandas como fonte de receita on-line.

“A ideia é muito legítima como opção aos anúncios, já que muitos vêm com malwares e spywares [vírus] e roubam dados sem que as pessoas saibam”, diz Gabriel Aleixo, do ITS-Rio (Instituto de Tecnologia e Sociedade). “Poderia ser utilizada só uma porcentagem do poder ocioso do computador, sem deixar a máquina devagar. Mas seria importante deixar isso claro para o usuário, para haver consentimento”. O dono do site determina quanta energia será aplicada na mineração via Coinhive, ou seja, o impacto que a mineração terá no PC alheio.

*Com informações da Folha de S.Paulo e do Brasil 247

Foto: Creative Commons



No artigo

x