Militantes do Escola sem Partido estariam se inscrevendo em massa para avaliar livros didáticos

Grupo que pretende uma escola sem debates sobre temas como diversidade sexual, gênero, tolerância e política tentam se infiltrar na ação que pretende selecionar 600 profissionais que tenham, pelo menos, mestrado.

2186 0

Grupo que pretende uma escola sem debates sobre temas como diversidade sexual, gênero, tolerância e política tenta se infiltrar na seleção de 600 profissionais que tenham, pelo menos, mestrado.

Da Redação*

Representantes do Escola sem Partido estão se candidatando em grande número para participar da etapa de avaliação pedagógica das obras inscritas no Plano Nacional do Livro Didático (PNLD) 2019. Serão selecionados, por meio do Ministério da Educação, cerca de 600 profissionais que tenham, pelo menos, mestrado. Os interessados têm até o dia 27 de novembro para efetuar inscrição.

O grupo prega uma escola sem debate, especialmente sobre temas como diversidade sexual, gênero, preconceito étnico-racial, tolerância a tantas formas de diferenças e, principalmente, politica. Essa concepção pode servir de poderoso instrumento de opressão sobre professores e professoras.

Podem participar educadores das redes pública e privada da educação básica e da educação superior. Serão avaliadas cerca de 260 coleções, que têm, em média, cinco livros cada. Caberá aos selecionados verificarem se os livros estão aptos para serem utilizados tanto por docentes como por estudantes. As avaliações serão realizadas entre janeiro e maio de 2018.

A coordenadora-geral de Materiais Didáticos do MEC, Karla Monteiro, destaca a importância que o trabalho dos especialistas terá para filtrar os melhores títulos destinados à educação básica. “É com base no trabalho deles que a gente tem um material de melhor qualidade. São eles que vão fazer um filtro para que o material que chegue para escolha das redes e das escolas seja o melhor para concretizar a educação na ponta”, destaca.

A novidade este ano é que serão avaliados livros destinados aos professores da educação infantil e a docentes e estudantes dos anos iniciais da educação básica. Além disso, foram incluídos pela primeira vez materiais didáticos de educação física e de projetos integradores, que trazem propostas para o ensino de várias disciplinas ao mesmo tempo.

*Com informações do Portal do MEC

Foto: Commons



No artigo

x