Tacla Durán será ouvido por CPMI da JBS no dia 30

Depoimento é um dos mais esperados da comissão, já que o advogado dispara constantes acusações contra a força-tarefa da Lava Jato.

977 0

Depoimento é um dos mais esperados da comissão, já que o advogado dispara constantes acusações contra a força-tarefa da Lava Jato.

Da Redação

Foi confirmado nesta quarta-feira (8) o depoimento de Tacla Durán para a CPMI da JBS no próximo dia 30 de novembro. O advogado, que tem ligações com o padrinho de casamento de Sergio Moro, será ouvido por videoconferência, já que atualmente reside na Espanha.

Este é um dos depoimentos mais aguardados da comissão, já que o uma vez que o ex-defensor da Odebrecht, que atualmente vive na Espanha costuma disparar acusações contra a empreiteira e também contra a atuação da força-tarefa da Operação Lava Jato. Seu depoimento deveria ter acontecido no dia 26 de setembro, mas foi adiado por problemas técnicos.

Leia mais: Tacla Durán diz que procuradores da Lava Jato ameaçaram sua família para forçar delação

Um requerimento de autoria dos deputados Paulo Pimenta e Wadih Damous, ambos do PT, garantiu que Tacla Durán fosse ouvido em nova data. Recentemente, o advogado revelou aos dois parlamentares que procuradores da Lava Jato ameaçaram sua família para forçar sua delação.

Foto: Reprodução/Internet



No artigo

x